Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Paraibano adotado por franceses a procura por familiares

25/01/2019

/ por casinhas agreste
Paraibano adotado por franceses em Bayeux, PB, procura família biológica no Brasil
José Pierre foi adotado em 1988, quando tinha dois meses.
Por G1 PB


Jean Pierre, paraibano que foi adotado por franceses, em Bayeux, na Paraíba — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco
Um paraibano que foi adotado por uma família francesa está buscando a família biológica na cidade de Bayeux, na Grande João Pessoa. José Pierre, de 31 anos, foi adotado em 1988, quando tinha dois meses de vida, por um casal francês.

José trabalha como motorista na França e nesta quinta-feira (24) estava em João Pessoa, pela segunda vez, com a esposa em busca de alguma informação sobre a família biológica. O casal não fala português e faz a busca com o auxílio da Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja).

Segundo a secretária de administração e psicologia do órgão, Ana Cananea, na época da adoção de Pierre, o Ceja ainda não existia e o processo foi feito pelo cartório de Bayeux. O processo dele está completo, com todos os documentos, mas a dificuldade em achar a família após mais de 30 anos se dá pelo fato de que alguns endereços e dados não são os mesmos.

Foto de Jean Pierre quando era bebê — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco


Em entrevista à TV Cabo Branco, com auxílio de uma intérprete, José Pierre contou que no Brasil foi registrado com o nome de João. Ele diz que acredita que a mãe devia ter 15 ou 16 anos na época da adoção e que logo após nascer foi levado para um orfanato.


“Já fui em Bayeux, em Santa Rita, no Ministério da Justiça e no Centro de Acolhimento de Crianças. Encontrei algumas pessoas que trabalharam no orfanato e já distribuí fotos de quando era criança. Tentei falar com muita gente, mas até agora nada. Estou cruzando os dedos para encontrar minha família biológica”, disse Pierre.

A Comissão Estadual Judiciária de Adoção pede para que qualquer informação sobre quem seria a família de José Pierre, pode procurar o órgão por meio do número 3252-1607. "Por mim é importante encontrar os meus pais, minha família, conhecer a minha raiz", declara Pierre. Ele fica na Paraíba até o dia 3 de fevereiro.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados