Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Últimas em Pernambuco e PARAÍBA

Casinhas

Esportes

esportes

Saúde

Saúde

Educação

educação

Emprego

emprego

Pernambuco

VIDEOS

vídeos

Notícias em Fotos

fotos

Acidentes

Lojas Americanas abre mais de 500 vagas de emprego e estágio em todo o Brasil; saiba como fazer sua inscrição

Nenhum comentário

Além de Pernambuco, as vagas abrangem todo o Nordeste e outros estados do Brasil.
Lojas Americanas abre mais de 500 vagas de emprego e estágio em todo o Brasil - Foto: PROCON/MS


A Lojas Americanas está selecionando estudantes universitários e profissionais para os programas Supervisor do Varejo e Estágio em Loja, principais formas de crescimento na empresa. Serão mais de 500 vagas para atuação em cidades em todo país. As inscrições serão até 30 de setembro. Em comunicado, a companhia afirma que busca pessoas que tenham vontade de inovar e superar desafios, atitude de dono do negócio, além de interesse na integração entre os mundos físico e on-line. Os candidatos passarão por triagem curricular, entrevistas com gestores e o time de Gente & Gestão, entre outros testes específicos para cada programa.
Além de oportunidades em Pernambuco, há vagas em todos os estados do Nordeste e também no Acre, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal, de acordo com cada programa.

Quem pode se candidatar? 

Para fazer parte da nova companhia, os candidatos ao programa de Estágio em Loja devem estar cursando a graduação, com previsão de formatura de dezembro de 2021 a julho de 2022. Para as oportunidades de supervisor do varejo é preciso ter ensino superior completo com até dois anos de formação.

Benefícios
Além de salário compatível com o mercado, a Americanas S.A. oferece diversos benefícios como vale transporte, auxílio refeição, bolsas de estudo, descontos em academias e em compras nas lojas físicas da Americanas em todo o Brasil, e nos sites e apps da Americanas, Submarino e Shoptime.

Para mais informações sobre requisitos, benefícios, oportunidades por estado e programa, candidatos a uma vaga de supervisor de varejo podem acessar o site https://supervisordovarejolasa.gupy.io/. Já os universitários de todo o Brasil interessados no Programa de Estágio em Loja podem se inscrever no site https://estagioemlojalasa.gupy.io/.

Calendário do Bolsa Família 2021: confira as datas de pagamento de setembro, outubro, novembro e dezembro

Nenhum comentário

Os pagamentos do Bolsa Família em setembro e outubro continuam com o Auxílio Emergencial, para quem tem direito.
As parcelas podem ser movimentadas pelo aplicativo Caixa Tem - Foto: JC Imagem
Da Rádio Jornal PE
A Caixa Econômica Federal já liberou o calendário de pagamentos do Bolsa Família de todos os meses restantes de 2021. As parcelas podem ser movimentadas pelo aplicativo Caixa Tem. Além disso, é possível sacar os valores por meio dos cartões Bolsa Família ou Cartão Cidadão.
Como o auxílio emergencial ainda está em andamento, os beneficiários recebem o valor mais vantajoso entre ambos os programas, até outubro. Quando encerrar o pagamento do auxílio emergencial, segundo o Governo Federal, terão início os pagamentos do novo Bolsa Família, o Auxílio Brasil.

NIS terminado em 1

17/09
18/10
17/11
10/12
NIS terminado em 2

20/09
19/10
18/11
13/12
NIS terminado em 3

21/09
20/10
19/11
14/12
NIS terminado em 4

22/09
21/10
22/11
15/12
NIS terminado em 5


23/09
22/10
23/11
16/12
NIS terminado em 6

24/09
25/10
24/11
17/12
NIS terminado em 7

27/09
26/10
25/11
20/12
NIS terminado em 8

28/09
27/10
26/11
21/12
NIS terminado em 9

29/09
28/10
29/11
22/12
NIS terminado em 0

30/09
29/10
30/11
23/12
Dúvidas
Caso o beneficiário tenha algum problema em sacar o benefício, ele pode entrar em contato com a central telefônica da Caixa, pelo telefone 111. O atendimento é feito de segunda a domingo, das 7h às 22h. A ligação é gratuita.

Auxílio Brasil
Após os pagamentos da quinta, sexta e sétima parcelas do Auxílio Emergencial 2021, que serão realizados em agosto, setembro e outubro, o Governo Federal dará início ao Auxílio Brasil. As diretrizes do novo programa social foram definidas na Medida Provisória nº 1.061, entregue pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, ao Congresso Nacional no dia 9 de agosto.

Rodrigo Farias recebe adesão dos vereadores da Oposição em Itaquitinga

Nenhum comentário

O Pré-candidato a Deputado Estadual, Rodrigo Farias (PSB), recebeu a adesão do grupo de vereadores da Oposição, em Itaquitinga, na Mata Norte. Foram eles, vereador André da Kombi, vereador Silvio da Lotérica, vereador Vavazinho e o vereador Izael da Saúde. Com essa adesão, Rodrigo amplia seu palanque na região da Mata Norte.

Blog do Elielson

Preso acusado de matar o próprio irmão a tiros na Paraíba

Nenhum comentário

A polícia vai continuar investigando para saber se há mais envolvidos
Preso acusado de matar o próprio irmão a tiros na Paraíba (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A Polícia Civil da Paraíba deu cumprimento a mandados de busca e apreensão e prendeu um homem acusado de matar o próprio irmão a tiros. O crime ocorreu em maio desse ano, na cidade de Paulista, interior da Paraíba, e a prisão aconteceu na tarde desta terça-feira (21).

De acordo com informações da polícia, os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela comarca de São Bento. Durante as buscas, a Polícia Civil apreendeu duas armas de fogo, entre elas um revólver calibre .38, que pode ter sido a mesma utilizada no crime.


A polícia vai continuar investigando para saber se há mais envolvidos.

Portal T5

Ministro Marcelo Queiroga responde com gesto obsceno a protesto de brasileiros em NY; veja vídeo

Nenhum comentário

Comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que está em Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU, foi recebida com manifestação. Vídeo mostra ministro da Saúde reagindo.
Por g1
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, respondeu com um gesto obsceno a um protesto de brasileiros em Nova York na noite desta segunda-feira (20).
Em um vídeo postado nas redes sociais, Queiroga aparece em um micro-ônibus que transportava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que irá discursar na terça-feira (21) na Assembleia Geral da ONU.

No vídeo, é possível ver que Queiroga se levanta do banco do veículo e aponta o dedo médio para o grupo, chacoalhando as mãos sem parar. Os manifestantes também fizeram gestos obscenos em direção à comitiva.
Os manifestantes estavam na calçada em frente ao hotel em que a comitiva brasileira está hospedada, chamando Bolsonaro de "genocida" e "assassino" e gritando "Fora Bolsonaro".
 

Havia também um caminhão com um telão em que a imagem do presidente brasileiro era exibida com palavras que o vinculam às queimadas na Amazônia.

A comitiva de Bolsonaro já havia sido alvo de protestos mais cedo, durante um jantar na casa da embaixador brasileiro na ONU.

Bolsonaro acenou para o grupo, enquanto o ministro do Turismo, Gilson Machado, sorriu e apontou o celular para os manifestantes. Queiroga também acenou.
Bolsonaro postou um vídeo do protesto em sua rede social destacando que eram poucos os manifestantes e que deveriam estar em "um país socialista" e não nos EUA.
Viagem sem vacina
O presidente Jair Bolsonaro e comitiva embarcaram para Nova York no domingo (19), para participar da 76ª Assembleia Geral da ONU, sem ter tomado qualquer vacina contra a Covid-19.

Entre os líderes do G20 (grupo dos 19 principais países do mundo e a União Europeia) presentes no encontro, Bolsonaro é o único que declarou que não tomou a vacina contra a Covid-19.

O que o presidente que não se vacinou deverá dizer sobre vacina na ONU
Não há divulgação oficial sobre o status vacinal de outros três líderes que vão representar seus países na assembleia: dois ministros das Relações Exteriores (da China e da Arábia Saudita) e o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin.

Houve uma grande discussão sobre se os líderes e suas comitivas diplomáticas teriam que apresentar seus atestados de vacinação para entrar em Nova York, pois a cidade exige a comprovação da imunização para circular em espaços públicos fechados.

Mas a ONU decidiu que haveria uma exceção diplomática, pois a sede das Nações Unidas é considerada território internacional, e a entidade não vai cobrar os comprovantes de vacinação.

Pizza na rua
No domingo (19), o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, publicou em uma rede social foto do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva comendo pizza na rua em Nova York.

Na foto estão também o presidente da Caixa, Pedro Guimarães; o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos; e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; entre outros.

A cidade exige, desde 16 de agosto, que as pessoas apresentem comprovante de vacinação para frequentar lugares fechados, como restaurantes, cinemas, teatros e academias.

Ao comer na rua, a apresentação do comprovante não é necessária.

Encontro com Boris Johnson
Mais cedo, Bolsonaro se reuniu com o premiê do Reino Unido, Boris Johnson. Enquanto Johnson recomendou a vacina de Oxford/AstraZeneca, que é produzida também no Brasil, em parceria com a Fiocruz, Bolsonaro sorriu e disse que não havia tomado vacina (veja no vídeo abaixo).


Boris Johnson elogia vacina contra Covid-19, e Bolsonaro diz que não tomou
Boris Johnson elogia vacina contra Covid-19, e Bolsonaro diz que não tomou

Mais cedo, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse em um pronunciamento, citando o presidente brasileiro, que se Bolsonaro não quiser se vacinar "nem precisa vir" à cidade 

PARAÍBA: aulas presenciais da rede estadual de ensino da PB retornam nesta quinta (23) em modelo híbrido

Nenhum comentário

As aulas presenciais da rede estadual de ensino da Paraíba serão retomadas nesta quinta-feira (23). O retorno vai acontecer de acordo com o Plano Educação para Todos em Tempos de Pandemia (PET-PB), de forma híbrida e progressiva, com 70% das aulas remotas e 30% presenciais.

O retorno das atividades será dividido em fases:

a primeira será com os estudantes da educação infantil e do 1º ao 5º ano dos anos iniciais do ensino fundamental;
após 15 dias, retornam os estudantes dos anos finais;
e com mais 15 dias voltam os estudantes do ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
O governador João Azevêdo assinou decreto, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (21), que cria o Programa Dinheiro Direto na Escola Emergencial (PDDE Emergencial/PB), com a finalidade de transferir recursos financeiros para as escolas da rede estadual de ensino, para que estas façam as adequações necessárias, segundo protocolo de segurança, para retorno às atividades presenciais, no contexto da situação de calamidade provocada pela pandemia da Covid-19.

Protocolos e inquérito sorológico
As turmas serão organizadas respeitando os protocolos sanitários e o distanciamento social, com capacidade máxima de 50% dos estudantes em cada sala de aula, um grupo acompanhando presencialmente e outro com atividades remotas. Serão dois dias de aulas presenciais, com três horas diárias e três dias de aulas remotas.


As escolas estão preparadas e seguirão os protocolos de segurança para a prevenção da Covid-19. Na entrada haverá a aferição de temperatura dos estudantes e a higienização com álcool em gel. Os estudantes devem estar com máscara e os espaços físicos foram readequados para garantir o distanciamento mínimo de 1,5 metros.

Durante o retorno serão realizados inquéritos sorológicos pelo Projeto de Pesquisa “Continuar cuidando – Observatório da Covid-19”, uma ação da Secretaria de Estado da Saúde em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba e Secretaria de Estado da Educação da Ciência e Tecnologia para a realização de teste de Covid-19 dentro das escolas.

Estudante de 20 anos morre após ser baleado em Nazaré da Mata; outras duas pessoas ficam feridas

Nenhum comentário

Daniel José da Silva estava no Loteamento Eugênio Bandeira quando foi atingido pelos disparos e faleceu no Hospital da Restauração, no Recife. Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.
G1 PE


Daniel José da Silva, de 20 anos, foi morto por disparos de arma de fogo — Foto: Reprodução/Facebook


Um jovem de 20 anos foi baleado no Loteamento Eugênio Bandeira, em Nazaré da Mata, na Zona da Mata de Pernambuco, e morreu em um hospital no Recife. Ele foi identificado como Daniel José da Silva. Duas pessoas que estavam com ele no momento do crime ficaram feridas.

Segundo a Polícia Militar (PM), o local onde o assassinato aconteceu fica próximo a uma cadeia pública. O homicídio ocorreu na noite do domingo (19) e foi confirmado nesta terça-feira (21). A Polícia Civil informou que o jovem estava acompanhado de dois conhecidos quando foi morto.

Daniel foi socorrido para o Hospital Ermírio Coutinho, localizado no Centro de Nazaré da Mata, e foi transferido para o Hospital da Restauração, na área central do Recife, onde faleceu na segunda-feira (20).

Com relação aos dois feridos que estavam com Daniel, um deles foi levado por policiais ao Hospital Ermírio Coutinho. O outro atingido foi ao local "através de meios próprios", disse a PM. A reportagem não conseguiu acesso ao estado de saúde deles porque os nomes dos pacientes não foram divulgados.

De acordo com o diretor da Escola Dom Carlos Coelho, José Pereira de Araújo, Daniel estudava no terceiro ano do ensino médio e era um rapaz tranquilo e participativo nas atividades da unidade escolar.


"Ele não tem histórico de nenhum ato ilícito. Era sempre presente na escola, prestativo e humilde. Não tinha envolvimento com droga [...] Às vezes, tinham serviços de eventos da escola que eu precisava de alguém para ajudar e ele sempre se disponibilizava", contou.

Por meio de uma postagem em uma rede social, a escola lamentou a morte do aluno e afirmou que transmite "os mais sinceros sentimentos aos familiares, amigos e toda a turma do 3° ano D", da qual Daniel fazia parte.

A PM informou que fez buscas no local do assassinato ainda na data do crime, mas não encontrou suspeitos do homicídio. A Polícia Civil informou que abriu um inquérito para apurar o caso e identificar quem atirou nas vítimas. A investigação ficou a cargo da Delegacia do Espinheiro, na Zona Norte do Recife.

Pernambuco totaliza 616.128 casos da Covid-19 e 19.639 mortes após confirmar mais 305 infectados e 19 óbitos

Nenhum comentário

Estado contabilizou, entre março de 2020 até esta terça-feira (21), 53.826 casos graves e 562.302 formas leves da doença provocada pelo novo coronavírus.
Por g1 PE

Pernambuco confirmou, nesta terça-feira (21), 305 casos da Covid-19 e 19 óbitos provocados pela infecção. Com isso, o estado totalizou 616.128 infectados pelo novo coronavírus e 19.639 mortes causadas pela doença, números contabilizados desde março de 2020, no início da pandemia.


A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que os novos registros abrangem 26 (8,5%) diagnósticos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 279 (91,4%) quadros leves da Covid-19. Ao todo, Pernambuco confirmou 53.826 casos graves e 562.302 formas leves da doença.

Em nota, a SES voltou a afirmar que "a plataforma do Ministério da Saúde, que realiza o registro dos casos leves (E-SUS Notifica), continua apresentando inconsistências, o que vem dificultando o registro desses casos". O governo também disse que esse problema "ocorre desde que o sistema passou por atualização", no dia 8 de setembro.

Com relação aos 19 óbitos, eles aconteceram entre o dia 12 de abril de 2021 e a segunda-feira (20). O governo de Pernambuco informou que vai divulgar os detalhes epidemiológicos ao longo do dia.

RECIFE PE: Artista de rua é morto a facadas dentro de metrô em movimento

Nenhum comentário

Crime ocorreu entre as estações Imbiribeira e Antônio Falcão, na Zona Sul do Recife. Testemunhas contaram que vítima e suspeito, que era ambulante, trabalhavam nos trens.
G1 PE e TV Globo

Um homem foi morto a facadas dentro de um metrô em movimento, na Zona Sul do Recife. O homicídio ocorreu nesta terça-feira (21), por volta das 12h, entre as estações Imbiribeira e Antônio Falcão. Testemunhas relataram à polícia que o assassinato aconteceu após uma briga por causa de um celular. Vítima, que era artista de rua, e criminoso, um ambulante, trabalhavam dentro dos trens.

Imagens enviadas ao WhatsApp da Globo mostram os passageiros correndo assustados após homicídio (veja vídeo acima). O crime ocorreu na Linha Sul do metrô. A vítima foi identificada como Bruno Henrique, de 22 anos, conhecido por fazer danças com amigos dentro do metrô para ganhar dinheiro.

A discussão teria começado na Estação Imbiribeira, mas o crime ocorreu com o vagão em movimento, no caminho para a Estação Antônio Falcão, onde o maquinista parou para que os passageiros descessem.

As imagens enviadas ao WhatsApp da Globo mostram os passageiros aglomerados em uma das pontas do vagão, correndo assustados após o crime. É possível ouvir vários gritos e o choro de algumas pessoas que estavam no trem.

A pessoa que matou a vítima, que ainda não foi identificada pela polícia, conseguiu fugir do local após acionar o freio de emergência do trem. Alguns passageiros passaram mal e foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).


A área do crime foi isolada por uma equipe da Polícia Militar e uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, foi até o local para iniciar as investigações.

De acordo com o delegado Victor Leite, o crime teria ocorrido devido a uma discussão por causa de um celular, na segunda-feira (20).

“A gente sabe que ele fazia parte de um grupo de dança. Estamos apurando com quem a vítima discutiu. Provavelmente, o homicídio de hoje foi em decorrência dessa discussão com esse autor. Estamos correndo atrás para saber a qualificação dessa pessoa”, afirmou.

Um homem, que seria amigo da vítima, foi levado para uma delegacia como testemunha do crime. Peritos do Instituto de Criminalística estiveram no local para juntar mais informações sobre o caso.

O inspetor da Polícia Ferroviária Federal Genvis Salves afirmou que não há câmeras de segurança no trem, que é antigo. Há, somente, câmeras nas estações, mas o criminoso desceu do vagão no meio do trajeto.

“Eu soube que o suspeito acionou o freio de emergência entre as estações Imbiribeira e Antônio Falcão, pulou e se evadiu do local. O que eu soube foi que o elemento que desferiu os golpes de faca chegou repentinamente e começou a esfaquear ele. A única testemunha que temos é um suposto colega da vítima”, afirmou.


De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), depois do crime, a Linha Sul passou a operar temporariamente em via singela nas imediações dessas duas estações. Quando isso ocorre, somente uma via é utilizada pelos trens nos dois sentidos.

Além disso, a empresa informou que Estação Antônio Falcão só está aberta para desembarque de passageiros.

Bolsonaro na ONU: Brasil é exemplo na preservação das florestas

Nenhum comentário

 Correio Braziliense

crédito: Pool/AFP
O presidente Jair Bolsonaro abriu os discursos de chefes de Estado na 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (21), e elogiou a capacidade do Brasil em gerar energia por fontes renováveis. Segundo o chefe do Executivo, “o Brasil já é um exemplo na geração de energia com 83% advindos de fontes renováveis”.

O presidente, no entanto, não fez menção à crise hídrica em curso no país, que compromete o abastecimento dos reservatórios que abastecem as termelétricas que produzem energia. A situação fez o governo federal lançar uma nova bandeira tarifária para as contas de luz, na tentativa de fazer com que os brasileiros gastem menos energia e impedir que o fornecimento desse serviço fique comprometido.

Além disso, Bolsonaro destacou que o Brasil tem tido bons resultados na proteção ao meio ambiente. De acordo com o presidente, “nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa”. E completou: “Nosso Código Florestal deve servir de exemplo para outros países”.

“Nossa moderna e sustentável agricultura de baixo carbono alimenta mais de 1 bilhão de pessoas no mundo e utiliza apenas 8% do território nacional. O Brasil é um país com dimensões continentais, com grandes desafios ambientais. São 8,5 milhões de quilômetros quadrados, dos quais 66% são vegetação nativa, a mesma desde o seu descobrimento, em 1500”, afirmou.

O presidente salientou que “o futuro do emprego verde está no Brasil: energia renovável, agricultura sustentável, indústria de baixa emissão, saneamento básico, tratamento de resíduos e turismo”.

Menos desmatamento
 
Bolsonaro disse também que, apenas no bioma amazônico, “84% da floresta estão intactos, abrigando a maior biodiversidade do planeta”. O presidente informou que o governo federal antecipou, de 2060 para 2050, o objetivo de alcançar a neutralidade climática.

“Os recursos humanos e financeiros, destinados ao fortalecimento dos órgãos ambientais, foram dobrados, com vistas a zerar o desmatamento ilegal”, frisou. Segundo o presidente, resultados desta ação já começaram a aparecer, como uma redução de 32% do desmatamento na Amazônia em agosto na comparação com agosto de 2020, segundo números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

“Qual país do mundo tem uma política de preservação ambiental como a nossa? Os senhores estão convidados a visitar a nossa Amazônia”, disse Bolsonaro.

O presidente ainda anunciou que, na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas deste ano, a COP-26, o Brasil buscará “consenso sobre as regras do mercado de crédito de carbono global”.

“Esperamos que os países industrializados cumpram efetivamente seus compromissos com o financiamento de clima em volumes relevantes”.

Bolsonaro pinta na ONU retrato distorcido do Brasil em discurso para base radical

Nenhum comentário

Presidente manteve o tom de campanha, pontuado por dados falsos ou distorcidos

Bolsonaro em discurso na Assembleia-Geral da ONU, nesta terça-feira (21) - Foto: Pool/AFP
O presidente Jair Bolsonaro usou o discurso de abertura da 76ª Assembleia-Geral da ONU para fazer um relato distorcido da situação do Brasil, em um aceno à sua base radical.

Havia a expectativa de que o presidente atendesse aos apelos da ala moderada do governo e fizesse um discurso de caráter mais diplomático e conciliador, o que não ocorreu. O tom de campanha prevaleceu, pontuado por dados falsos ou distorcidos.

Bolsonaro disse, por exemplo, que não houve caso de corrupção em seus quase três anos de governo, embora haja diversas investigações envolvendo aliados e sua família, inclusive relacionados à compra de vacinas contra a Covid-19.

Também falou que no dia 7 de setembro o Brasil teve a maior manifestação de sua história. Outras ocasiões, como a campanha das Diretas Já (1984), os protestos de junho de 2013 e pelo impeachment de Dilma Rousseff, entre outros eventos, reuniram muito mais ativistas.

Afirmou ainda que o Brasil pagou um auxílio emergencial de US$ 800, o que daria R$ 4.260 na cotação atual. Este foi o valor total pago em alguns casos, mas parcelado ao longo de meses, não o dinheiro que cada família teve para passar o mês.

Bolsonaro usou a tribuna da ONU para defender o tratamento precoce contra a Covid, algo que a ciência não aponta ter eficácia. Disse que ele mesmo fez uso da técnica e que o tempo dirá quem estava certo.

Também fez uma crítica indireta às vacinas. Disse que até novembro 90% dos que "escolheram" ser vacinados serão atendidos e se posicionou contra o passaporte sanitário, a exigência de apresentar um comprovante de imunização para acessar lugares e serviços públicos.

Este foi o terceiro discurso do líder brasileiro na ONU. Em 2019, ele usou a tribuna para atacar críticos de sua política ambiental, a imprensa e países como Cuba e Venezuela. Em tom agressivo, que lembrava o da campanha eleitoral do ano anterior, disse que, antes de sua posse, o Brasil estava à beira do socialismo.

No ano passado, em discurso por vídeo (a Assembleia-Geral foi quase toda virtual, por causa da Covid), voltou ao tema. Disse que o Brasil era vítima de mentiras sobre as queimadas na Amazônia e que boa parte delas seria motivada por "causas naturais inevitáveis". Também defendeu suas ações na pandemia e acusou a imprensa de disseminar pânico sobre a doença.

A participação deste ano durou 12 minutos. Em 2019, Bolsonaro falou por 32 minutos. No ano passado, a fala durou pouco mais de 14 minutos.

A Assembleia-Geral da ONU deste ano tem como temas a crise climática e a recuperação dos países pós-pandemia, e aposta em um modelo híbrido: cerca de cem líderes farão discursos ao vivo, e outros enviaram falas em vídeo. A instituição buscou reduzir os riscos de contágio pela Covid e limitou as comitivas: cada país poderá levar apenas seis pessoas ao evento. O acesso de jornalistas foi vetado, com exceção apenas para os que possuíam escritório dentro da entidade.

Além de Bolsonaro e Biden, estarão presentes o premiê britânico, Boris Johnson, que se encontrou com o brasileiro na segunda (20), o premiê indiano, Narendra Modi, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.
A lista dos que não viajaram para o evento inclui Emmanuel Macron, presidente da França, Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha, e o dirigente chinês, Xi Jinping. As falas dos líderes ocorrerão ao longo do dia.

Depois do discurso deste ano, havia a expectativa de que Bolsonaro poderia ter alguns segundos de contato com o presidente americano, Joe Biden, que discursa em seguida -na campanha americana de 2020, ele abertamente defendeu a reeleição de Donald Trump, de quem é próximo. Os dois ainda não se falaram oficialmente desde a posse do democrata, em janeiro, mas o tempo de encontro no plenário não deve ser suficiente para mais do que um aperto de mãos ou uma conversa breve.

Não é esperada uma reunião bilateral entre Biden e Bolsonaro nesta semana, mas conversas oficiais entre ministros e secretários dos dois países estão ocorrendo. Nesta terça, por exemplo, o chanceler Carlos França se encontrará com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

A imunização tem sido o principal tema da viagem de Bolsonaro aos EUA antes da Assembleia. A cidade de Nova York determina que apenas vacinados possam ir a eventos em lugares fechados e comer na área interna de restaurantes. Sem comprovante de imunização, o presidente tem optado por comer ao ar livre. No domingo (19) à noite jantou uma pizza na calçada com ministros, em uma lanchonete sem mesas, e na segunda (20) almoçou em uma tenda montada do lado de fora de uma churrascaria brasileira. Ele tem evitado falar com a imprensa que acompanha a viagem.

Ativistas tem feito protestos contra o presidente. Eles estiveram na porta do hotel, em sua chegada no domingo (19). Na segunda (20), eles circularam com um caminhão pelas ruas de Nova York, com frases como "Bolsonaro is burning the Amazon" (Bolsonaro está queimando a Amazônia, em inglês). Na noite de segunda, este caminhão foi levado até a rua onde o presidente participava de um jantar oficial. Houve um princípio de confusão entre os manifestantes e a comitiva presidencial. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mostrou o dedo do meio ao grupo que criticava o governo.

A ONU não exigirá comprovante de vacinação dos participantes da Assembleia-Geral nem a realização de testes. Aposta em um sistema de confiança, no qual os presentes se comprometem a não estar com Covid, não ter sintomas da doença nem ter tido contato recente com infectados.

Houve ao menos um caso de Covid na comitiva brasileira. Um funcionário do cerimonial da Presidência que viajou há cerca de dez dias a Nova York para ajudar a organizar a visita teve resultado positivo em um exame no sábado (18). Não há detalhes sobre quantas pessoas estiveram com ele nos últimos dias, nem quantas delas estiveram com o infectado e depois com o presidente ou seus ministros.

Os encontros nos corredores da ONU e em reuniões paralelas são importantes para azeitar relações diplomáticas, que podem gerar acordos futuros, o que estimulou a entidade a buscar um evento presencial, apesar dos riscos. Os países de líderes que não irão ao evento deverão enviar delegações, que também participarão de encontros multilaterais.

Além de Boris, Bolsonaro se encontrou com o presidente da Polônia, Andrzej Duda, ultraconservador que vem colocando em prática medidas contra mulheres e homossexuais, pouco antes do discurso. Não foram anunciados compromissos para a tarde. Ele deve partir de volta à Brasília de noite.

FOLHA PE

Biden diz que não quer nova Guerra Fria, mas dá recados à China em discurso na ONU

Nenhum comentário

Pressionado internacionalmente, presidente dos EUA tenta se colocar como líder global
Por Thiago Amâncio/Folhapress

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em discurso na ONU - Foto: Pool/Getty Images North America/Getty Images via AFP
Sem citar especificamente seu principal rival político e econômico, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou em seu discurso na 76ª Assembleia-Geral da ONU, nesta terça-feira (21), que o país não procura uma nova Guerra Fria, mas deu uma série de recados à China.

"Não estamos procurando, vou repetir, não estamos procurando uma nova Guerra Fria, ou um mundo dividido em blocos rígidos", afirmou o presidente americano.

Antes, porém, ele afirmou que o país defende a liberdade de navegação, em referência às reivindicações chinesas pelo Mar do Sul da China; se posicionou contra ataques cibernéticos, que o país também acusa a China de coordenar; e citou Xinjiang, região de minoria muçulmana onde os EUA acusam a China de genocídio, como um dos pontos de preocupação de violações de direitos humanos.

Biden enfrenta pressão internacional liderada pela França, após anunciar uma coalizão com a Austrália para conter os avanços regionais da China. O acordo significou o fim de uma parceria australiana com a França, o que foi visto pelo governo Macron como uma "punhalada nas costas" feita pelos Estados Unidos e convocou seu embaixador no país.

Com a desconfiança europeia, o presidente usou a fala, seu primeiro discurso em uma Assembleia-Geral como presidente, para reafirmar que o país voltou às discussões mundiais depois que Donald Trump abandonou fóruns multilaterais.

O presidente disse que "hoje, muitas das nossas preocupações não podem ser resolvidas com a força das armas", citando a Covid-19. "Estamos de volta à mesa nos fóruns internacionais, especialmente nas Nações Unidas, para focar em ações globais e desafios comuns", disse.

Biden focou seu discurso na necessidade de países trabalharem juntos para enfrentar a pandemia da Covid-19 e as mudanças climáticas.

Apesar do presidente da sessão, o chanceler das Maldivas, Abdulla Shahid, pedir que os líderes limitassem suas falas a 15 minutos, Biden falou por por mais de 30 minutos, e foi aplaudido ao final, ao fazer um apelo por uma ação conjunta. "Nós amos escolher construir um futuro melhor. Nós, vocês e eu", disse.

Bolsonaro critica passaporte sanitário e obrigação relacionada à vacina em discurso na ONU

Nenhum comentário

Bolsonaro critica passaporte sanitário e obrigação relacionada à vacina em discurso na ONU
Portal Folha de Pernambuco

Presidente Jair Bolsonaro discursa na Assembleia-Geral da ONU - Foto: Pool/AFP
Em discurso carregado de questões ideológicas, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), abriu a sessão de debates da 76ª Assembleia-Geral da ONU, nesta terça-feira (21), na cidade de Nova York, no Estados Unidos.

Na fala, o mandatário brasileiro criticou o passaporte sanitário, defendeu o ineficaz tratamento precoce contra a Covid-19, atacou governadores e prefeitos e a imprensa e afirmou que não houve nenhum caso "concreto" de corrupção em seu mandato.


Na defesa do tratamento precoce contra a Covid-19, algo já descartado pela maioria da comunidade médica por ser ineficaz, Bolsonaro afirmou que apoia a "autonomia do médico" desde o início da pandemia.


“Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na busca do tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso off-label”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro também se mostrou contrário à implantação do passaporte sanitário. “Nosso governo tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário e a qualquer obrigação relacionada à vacina”, disse.

"Até o momento, o Governo Federal distribuiu mais de 260 milhões de doses de vacinas e mais de 140 milhões de brasileiros já receberam, pelo menos, a primeira dose, o que representa quase 90% da população adulta. 80% da população indígena também já foi totalmente vacinada. Até novembro, todos que escolheram ser vacinados no Brasil, serão atendidos" disse o presidente.


Bolsonaro ainda voltou a criticar a imprensa, ao dizer que foi à cúpula da ONU para mostrar o Brasil "que não é mostrado".

"O Brasil tem um presidente que acredita em Deus, respeita a Constituição e seus militares, valoriza a família e deve lealdade a seu povo. Isso é muito, é uma sólida base, se levarmos em conta que estávamos à beira do socialismo", continuou.

Ele ainda elogiou a legislação ambiental brasileira. “Qual país do mundo possui uma política de preservação ambiental como a nossa? Os senhores estão convidados a visitarem a Amazônia", completou o presidente.

Bolsonaro também afirmou que o Brasil irá conceder visto humanitário para "cristãos, mulheres, crianças e juízes afegãos" e atacou, sem citar, governadores e prefeitos pelas medidas restritivas adotadas para conter a pandemia de Covid-19.

“As medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação. No Brasil, para atender os mais humildades obrigados a ficarem em casa por decisão de governadores e prefeitos, concedemos auxílio emergencial”, afirmou o presidente.

Idosa foi assassinada pelo próprio filho em Caruaru

Nenhum comentário

IDOSA FOI ASSASSINADA PELO PRÓPRIO FILHO EM CARUARU E O ASSASSINO TENTOU O SUICÍDIO

Por volta das 5 horas da manhã desta terça-feira (21), uma idosa foi assassinada a facadas pelo próprio filho em Caruaru e após matar a mãe o elemento tentou se matar. Esse caso chocante aconteceu na Rua Princesa Izabel no bairro Indianópolis e a vítima, Edileuza Izabel da Silva, de 70 anos, foi morta na cozinha de casa e o filho, Luiz Carlos da Silva, de 36 anos, que morava com ela tentou se matar utilizando a própria faca que usou no crime.
Ao ouvirem os gritos os vizinhos arrombaram a porta da casa e se depararam com a idosa morta e o filho todo ensanguentado em cima dela. A Polícia Militar e o Samu foram acionados e ao chegarem no imóvel os PMs fizeram o isolamento do local e os socorristas do Samu verificaram que a vítima já estava em óbito porém socorreram o filho dela que apesar de várias lesões pelo corpo estava consciente.

O Soldado Cesar, disse que os vizinhos informaram que a idosa sofria de Alzheimer e o filho é esquizofrênico e que ele surtou e acabou matando a própria mãe, inclusive várias vezes se alto mutilou cortando os próprios pulsos e possivelmente quando recobrou a consciência viu que tinhas matado a própria mãe e tentou se matar.

O delegado chefe da 3ª Divisão de Homicídios, Dr. Eric Costa, está acumulando também a chefia da 20ª Delegacia de Homicídios de Caruaru, foi ao local e informou que o assassino está internado no Hospital Regional do Agreste, que mesmo assim será autuado em flagrante pelo homicídio e quando receber alta médica será apresentado na audiência de custódia.

Este foi o 10º homicídio do mês de setembro e o 83º do ano de 2021 e o corpo foi encaminhado para o IML local.




Em Queimadas, Jovem morre afogado em açude na zona rural

Nenhum comentário
Do Queimadas Acontece 

A tragédia aconteceu na tarde desta segunda feira (20), no sítio Muquém na zona rural de Queimadas no agreste.
 
A vítima identificado por Eduardo Ryan tinha 18 anos, estava com alguns amigos tomando banho em  açude localizado no sítio Muquém, que fica próximo ao sítio Baixa Verde, em um determinado momento Eduardo mergulhou e não retornou mais.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para o local e informou que ao chegar o encontrou já em óbito. 
  
Ryan morava no bairro do Castanho em Queimadas.

@queimadasacontece 
Com portalqueimadas
© Todos os Direitos Reservados