Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

GRATIDÃO: Em clima de despedida, Médica Cubana é homenageada pelo Prefeito de Umbuzeiro, na Paraíba


O Prefeito Nivaldo Araújo, da cidade de Umbuzeiro, na Paraíba, realizou um evento junto com a equipe para homenagear e despedir da médica cubana Dra. Arletys pelos serviços prestados aquele município paraibano que fica divisa com o Estado de Pernambuco. Segundo o Gestor: "Agradeci a ela o carinho e a atenção com que tratou os umbuzeirenses, e lhe pedi desculpas em nome de meu país que não aprendeu retribuir o amor humano dispensado ao próximo. Boa sorte, Doutora. Muito obrigado". Disse o gestor em sua rede social. 
A despedida aconteceu na última terça feira dia (20).
A declaração do Gestor têm sido aprovada pelos moradores que foram atendidos pelos médicos cubanos nas unidades de saúde de Umbuzeiro. Em outra postagem no Facebook, o Prefeito Nivaldo fortalece a gratidão aos cubanos pelos serviços prestados: 
"Dr. Maikel Dubergel Sanchez e Dra. Arletys Pérez Matamoros, cubanos mais brasileiros do que muitos que aqui nasceram, recebam os agradecimentos e o reconhecimento do povo umbuzeirense pelo Humaníssimo cuidado com a saúde e com a vida desta nossa gente. Serão sempre lembrados como dois anjos cuidadosos em nosso município".Disse o Gestor.
A história do Mais médico no Brasil

O Mais Médicos é um programa lançado em 8 de julho de 2013 pelo Governo Dilma, cujo objetivo é suprir a carência de médicos nos municípios do interior e nas periferias das grandes cidades do Brasil. O programa levou 15 mil médicos para as áreas onde faltam profissionais.O formato da "importação" de médicos de outros países foi alvo de duras críticas de associações representativas da categoria, sociedade civil, estudantes da área da saúde e inclusive do Ministério Público do Trabalho.
 Em 14 de novembro de 2018, Cuba anunciou, por meio de uma nota divulgada pelo Ministério de Saúde local, a saída do programa Mais Médicos. Segundo o governo cubano, a retirada ocorreu devido ao anúncio, feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, de alterações que seriam realizadas nos termos de cooperação. Tais alterações incluíram o pagamento direto aos profissionais médicos disponibilizados por Cuba (e não por meio da Organização Pan-Americana de Saúde), liberdade e permissão para residir com sua família no Brasil e exigência da revalidação de diplomas no Brasil.

Com a retirada, cerca 8.556 médicos cubanos deixarão o programa

O Mais Médicos foi questionado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) chamando ao questionamento da Ética uma vez que trata o assunto da assistência de base, que é próprio da Enfermagem e não do Médico, num mandado de segurança que esteve sob a relatoria do ministro do STF Marco Aurélio Mello. Além disso, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), afirmou que vai pedir que o Ministério Público do Trabalho faça o acompanhamento do programa e dos profissionais que serão contratados pelo governo brasileiro quanto ao cumprimento da legislação. Ele também defende a realização do Revalida pelos médicos estrangeiros. O presidente do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves criticou a Presidente Dilma Rousseff por ter vetado a emenda da oposição que estabelecia carreira específica para os profissionais do programa, através de concurso público, garantindo a eles progressão, e assegurando que os benefícios do programa fossem garantidos à população por longo prazo.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados