Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Temer promete R$ 10 bilhões a prefeitos para a segurança


Participante do encontro, o prefeito Geraldo Julio (PSB) afirmou que podem ser feitos investimentos em tecnologia ou monitoramento de câmeras

Encontro com prefeitos foi realizado no Palácio do Planalto
Foto: Presidência da República
Da Editoria de Política
Com informações de Romoaldo de Souza, da Rádio Jornal
O presidente Michel Temer anunciou, nesta quarta-feira (7), que o BNDES vai oferecer uma linha de financiamento de R$ 10 bilhões aos municípios para investimento em projetos de segurança pública. O anúncio foi feito durante reunião com os prefeitos das capitais, no Palácio do Planalto. Na última semana, Temer já tinha informado que os governos estaduais terão até R$ 42 bilhões em financiamentos do BNDES.






"O anúncio concreto, feito aqui na reunião, é uma linha de financiamento de R$ 10 bilhões dentro do que foi oferecido aos governadores, através do BNDES. Os prefeitos pediram imediatamente que esses recursos possam ser liberados através da Caixa Econômica Federal. A disposição colocada pelo governo federal, pelo ministro Raul Jungmann é de integrar os esforços do governos federal com os estados e municípios, um debate de ideias. Cada um colocando sua percepção sob o combate à violência e como fazer o enfrentamento", disse o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) ao sair do encontro.

Veja o discurso de Temer na abertura do encontro



Nesta quarta, Temer disse aos prefeitos que este valor de R$ 10 bilhões ainda poderá ser elevado ao longo do ano, dependendo da demanda de projetos apresentados. Ele pediu ajuda dos poderes executivos municipais para cuidar da segurança pública nas cidades. "A segurança pública não é uma questão só da União. Queremos que os senhores, lá nas suas respectivas capitais, também façam as reuniões que julguem necessárias, convenientes para mobilizar a questão da segurança pública", disse o presidente.

Questionado por Romoaldo de Souza, da Rádio Jornal, se o Recife vai tomar jeito e combater a violência, Geraldo Julio afirmou que a violência é uma questão nacional que precisa ser combatida. "Precisamos ver a entrada de drogas e de armas no País. É o que alimenta toda essa criminalidade que acontece no Brasil. Enfrentando isso, facilita muito o trabalho dos estados e das cidades", comentou.

Leia Também
Presidente da 'bancada da bala' será relator de projeto de segurança
Governadores do Nordeste assinam acordo sobre segurança pública
''Ações pela segurança intimidam marginais'', afirma Temer
Na abertura do encontro, Temer disse que a integração com os municípios, e não só com os estados, é um dos objetivo do recém-criado Ministério da Segurança Pública. "O objetivo de criar o Ministério da Segurança Pública é também promover uma integração e coordenação de toda a segurança pública, que é tema fundamental para nosso país. Fizemos questão de colocar que era com todas as entidades federativas, para não parecer que era apenas integração com a segurança dos Estados. É integração com os municípios e também com a sociedade brasileira", defendeu o presidente.



GUARDA MUNICIPAL
Durante a introdução, o presidente sugeriu que os prefeitos dessem uma ‘função mais efetiva’ para as Guardas Civis Municipais. “Na medida que (os guardas) estejam nas praças, ruas, diante dos colégios, podem exercer prevenção muito significativa”, recomendou Temer.

O prefeito Geraldo Julio afirmou que pode ser feito um investimento na área de tecnologia ou de monitoramento. "Esse recursos só poder ser utilizado para o investimento e não para o custeio. Provavelmente algum investimento na área de tecnologia ou na área de monitoramento de câmeras. Agora é desenvolver o projeto para apresentar ao BNDES. Não foi anunciado nenhum prazo concreto, mas certamente seremos convidados para esse debate", disse.

Ao jornal O Globo, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a prefeitura paulistana vai usar o dinheiro para investir em tecnologia para a Guarda Municipal. Segundo ele, São Paulo está fazendo um esforço de monitoramento eletrônico de áreas importantes e já recebeu uma doação de 10 mil câmeras. "O dinheiro do BNDES será usado para instalar e interligar essas câmaras às polícias estaduais, além de melhorar a iluminação dessas áreas monitoradas. De acordo com Doria, os índices de criminalidade caíram 78% em áreas já monitoradas por câmeras na capital. Ele também pretende usar o financiamento para melhorar o armamento dos 6 mil homens da Guarda Civil Metropolitana e no programa de drones para monitorar áreas de risco. A prefeitura já tem sete drones para este fim", comentou.

A reunião foi realizada com a presença de prefeitos e vice de 23 capitais: Marcelo Crivella, Rio de Janeiro (PRB); ACM Neto, Salvador (DEM); Zenaldo Coutinho, Belém (PSDB); Geraldo Julio, Recife (PSB); João Doria, São Paulo (PSDB); Alexandre Kalil, Belo Horizonte (PHS); Iris Rezende, Goiânia (PMDB); Emanuel Pinheiro, Cuiabá (PMDB); Nelson Marchezan Junior, Porto Alegre (PSDB); Roberto Claudio Rodrigues Bezerra, Fortaleza (PDT); Luciano Rezende, Vitória (PPS); Firmino Filho, Teresina (PSDB); Guilherme Pereira de Paulo, em exercício, Florianópolis (PMDB); Rui Palmeira, Maceió (PSDB); Edvaldo Nogueira, Aracaju (PCdoB); Rafael Greca, Curitiba (PMN); Marcus Alexandre, Rio Branco (PT); Marquinhos Trad, Campo Grande (PSD); Hildon de Lima Chaves, Porto Velho (PSDB); Carlos Franco Amastha (PSB); Clécio Luís, Macapá (Rede); Teresa Surita, Boa Vista (PMDB) e Álvaro Dias, Vice-prefeito de Natal (PMDB).

Também estiveram presentes o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; os ministros, Torquato Jardim, da Justiça; Raul Jungmann, da Segurança Pública; Esteves Pedro Colnago Junior, interino do Planejamento; Carlos Marun, da Secretaria de Governo e o secretário-executivo do GSI, General Freire Gomes.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados