Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

ATENDIA PACIENTES: Falso médico é preso após usar registro de outro médico em Lagoa de Itaenga, PE

29.10.21

/ por casinhas agreste

Um falso médico foi preso em flagrante, nesta quinta (28), atendendo pacientes na Unidade Mista Josefa Cavalcanti de Petribú, em
Lagoa de Itaenga, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado por falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão, quando atuava usando o registro de outro profissional de saúde.
Ainda segundo a polícia, foi aberto um inquérito para apurar o caso. Após prestar depoimento na delegacia de Tracunhaém, na mesma região, o homem seguiu para audiência de custódia, que decidirá se ele vai ficar preso ou responderá em liberdade.


Segundo o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), o homem preso foi identificado como Wellington Salomão, de 44 anos.


“Ele é de São Paulo, se formou na Bolívia e estava atuando com o nome e o registro profissional (CRM) de outro médico”, informou o presidente do Cremepe, André Dubeux.

O conselho informou que o homem assumia eventuais plantões na unidade de saúde, desde fevereiro deste ano.

“Ele dava plantões nas quintas-feiras, sábados e domingos, atendendo pacientes em clínica-geral”, acrescentou Dubeux.


"O Cremepe descobriu que o falsário se apropriou não só do nome de um médico real, mas usava seu registro profissional para atuar na unidade mista, inclusive com um carimbo falso", informou a entidade, em nota postada no Instagram.

A denúncia chegou ao Cremepe no domingo (25). O presidente do conselho disse que um paciente chegou ao Hospital da Restauração (HR), no Recife, depois de ser encaminhado pela unidade de Lagoa de Itaenga.

Um médico do HR que conhece o profissional que teve o registro usado pelo falso médico desconfiou quando viu o número do CRM no prontuário e alertou o Cremepe.


Nesta quinta, o conselho entrou em contato com a unidade de saúde do interior e confirmou que ele estava dando plantão. A polícia foi acionada e, com representantes da entidade, seguiu para a delegacia.


Ainda segundo o presidente do Cremepe, André Dubeux, o homem preso pode ser considerado um falso médico.


“O número do CRM é pessoal e intransferível. Quem usa o documento de outra pessoa, como aconteceu nesse caso, está exercendo a medicina de forma ilegal”, declarou.


O presidente do conselho afirmou, ainda, que denúncias desse tipo têm chegado ao comando da entidade.


“Tivemos relatos no Agreste, mas não confirmamos. Esses casos acontecem por causa da falta de reconhecimento dos diplomas de pessoas formadas em alguns países, como a Bolívia”, observou.


Dubeux afirmou também que as unidades de saúde chegam a alegar dificuldade para contratar médicos e, por isso, utilizam esse expediente.



“Eles acham que permitindo esse tipo de prática não serão descobertos, principalmente nos fins de semana. Estamos intensificando a fiscalização. Espero que essa prisão sirva de exemplo para que a sociedade não seja prejudicada”, afirmou.


Questionada pelo g1, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a unidade de Lagoa de Itaenga é municipal. A reportagem tentou contato com a prefeitura, mas não obteve resposta.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados