Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Ciro Gomes quer Túlio Gadêlha candidato à Prefeitura do Recife

28/05/2019

/ por casinhas agreste
A direção nacional do PDT espera lançar o deputado federal Túlio Gadêlha para a disputa pela Prefeitura do Recife no ano que vem. A informação foi confirmada pelo ex-ministro Ciro Gomes, candidato do partido à presidência da República em 2018, nesta segunda-feira (27), em visita à capital pernambucana. “Se depender de nós, da direção nacional, Túlio é candidato”, disse.
“Nós temos no Túlio Gadêlha um militante padrão. Ele vem da nossa juventude e muito rapidamente se fez respeitado no parlamento brasileiro. Representa o que há de melhor na cultura política nordestina e, quem sabe, a possibilidade de Pernambuco encontrar um caminho novo que não seja a alternância das mesmas forças de sempre, não que não tenham cada qual seu mérito”, afirmou ainda.
Ciro Gomes afirmou que o PDT acredita que tem a “obrigação construir para o Brasil uma alternativa”. Porém, ao ser questionado sobre a possibilidade de lançar a deputada federal Tabata Amaral em São Paulo, afirmou que ela não tem “muita vontade”. Da mesma forma que Túlio Gadêlha, a parlamentar é estreante na Câmara dos Deputados e ganhou notoriedade após um embate com o ex-ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez antes da demissão dele.

“Tabata é uma coisa extraordinária que recrutamos e estamos treinando em cima de uma formação maravilhosa que ela tem. Mas, com 25 anos, ela não tem muita vontade de ser candidata a prefeita de São Paulo. E não é por desdém a São Paulo. Apenas é lisonjeiro e rico para um partido como o nosso ter uma possibilidade como essa”, elogiou.


Tabata Amaral (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Ciro Gomes comparou com o quadro no Recife. “Túlio Gadêlha pode encarnar aqui uma possibilidade. Os outros candidatos que vão aparecer aparentemente têm igual idade ou menor que a dele”, disse. São cotados no Recife, entre outros nomes, os de João Campos (PSB), que tem 25 anos, e o de Marília Arraes (PT), de 35 anos. Gadêlha tem 31 anos.

Questionado sobre o que há de concreto para 2020, Ciro Gomes respondeu, despertando risadas: “Nada, a não ser a justa curiosidade dos amigos da imprensa querendo colocar o carro na frente dos bois”.

PDT na base do PSB em Pernambuco
Hoje, o partido está na base do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), e tem o controle da Secretaria de Habitação, com a ex-vereadora Isabella de Roldão. A ex-parlamentar foi candidata a vice-governadora na chapa de Maurício Rands (Pros) no ano passado, mas, mesmo durante a campanha, o PDT manteve no governo Paulo Câmara (PSB) a Secretaria de Agricultura (hoje com o PT). Hoje, tem o indicado Alberes Lopes na pasta de Trabalho.

» Túlio Gadelha e Ivan Moraes questionam demolição no Cais José Estelita
» Túlio Gadêlha quer suspender decreto de Bolsonaro sobre universidades
» Damares fala de ‘beleza’ de Túlio Gadelha e comissão na Câmara vai às gargalhadas
» PDT estuda lançar Túlio Gadêlha candidato à Prefeitura do Recife
» Túlio Gadêlha ‘desafia’ Bolsonaro a cantar hino nacional

Apesar da participação do PDT nas gestões socialistas, Túlio Gadêlha faz oposição a Geraldo Julio e Paulo Câmara. Ele chegou a assumir a presidência do Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe) em 2017, mas deixou o cargo dois meses depois, apontando “ajuste eleitoreiro”. Gadêlha tem divergências com a direção local do partido, do deputado federal Wolney Queiroz.

Túlio Gadêlha vice de Marília Arraes
Durante o fim de semana, a Coluna do Estadão, publicada no Jornal do Commercio, afirmou que “Marília Arraes (PT) tem conversado com os irmãos Cid e Ciro Gomes para tentar fechar uma aliança com o PDT para a Prefeitura do Recife. Quer atrair Túlio Gadelha para ser seu vice. Os Gomes gostaram”. Questionado nesta segunda-feira (27), Ciro Gomes respondeu que o deputado deve ser candidato.

Bolsonaro

Foto: Diego Negreiros/Divulgação
Ciro Gomes ainda criticou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o classificou como integrante de uma “ultra direita xucra”. O ex-ministro afirmou que a pauta de costumes adotada pelo presidente choca uma ala da direita que estaria se mobilizando em torno do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Além disso, o acusou de “homofobia”. “Essa coisa recorrente que não sai da cabeça do cara só pode ser coisa de armário, de falar de gay, de tamanho do membro viril dos orientais. Todo dia tem um assunto desse tipo”, disse.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados