Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

'Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência', diz Bolsonaro


Em seu Twitter, o presidenciável do PSL pediu que quem praticar alguma violência, vote nulo ou na oposição por coerência

Bolsonaro enfrenta Fernando Haddad (PT) no segundo turno, no próximo dia 28.
Foto: EBC
Da Editoria de Política
Com Agências
Jornal do Comércio

Após sofrer fortes pressões tanto da mídia, quanto dos eleitores que votam contra, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) utilizou a sua conta do Twitter, na noite desta quarta-feira (10), para expressar a sua opinião referente as pessoas que praticaram violência contra eleitores opositores a sua campanha. "Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim", disse o candidato.

 Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar.

"A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar", acrescentou. 

Mais cedo, Bolsonaro pediu para que seus apoiadores e simpatizantes não pratiquem atos de violência e agressão. Em sua conta do Twitter, a partir de uma entrevista concedida pelo candidato, ele reiterou que não tem controle sobre as pessoas e disse que é "a prova viva" da intolerância.

“Esta pergunta não deveria ser invertida? Quem levou a facada foi eu. Um cara lá, que tem uma camisa minha, comete um excesso, o que eu tenho a ver com isso? Eu lamento. Peço ao pessoal que não pratique isso, mas eu não tenho controle sobre milhões de pessoas que me apoiam. Agora, a violência vem do outro lado, e eu sou uma prova viva disso”, disse o candidato.



Bolsonaro negou que há um clima bélico na campanha, acirrando ânimos e provocando episódios de violência. “Não está tão bélico assim, está um clima acirrado, de disputa, mas são casos isolados, que a gente lamenta e espera que não ocorram.”



PESQUISA DATAFOLHA
O candidato do PSL aparece com 58% dos votos válidos na primeira pesquisa Datafolha no segundo turno da eleição presidencial, divulgada nesta quarta-feira (10). Fernando Haddad (PT) tem 42%. O cálculo desconsidera os eleitores que pretendem votar nulo ou em branco, ou seja, se refere aos votos válidos.

Nas intenções de votos totais, Bolsonaro tem 49% e Haddad, 36%. Brancos e nulos somam 8%, enquanto 6% disseram estar indecisos. A única região em que Haddad ganha de Bolsonaro é o Nordeste (52% x 32% dos votos totais).

No Sudeste, região mais populosa do País, o candidato do PSL vence por 55% a 32%; no Sul, sua maior vantagem, por 60% a 26%. A vitória também seria tranquila no Centro-Oeste (59% a 27%) e um pouco mais apertada no Norte, com 51% a 40%.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados