Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Na semana que João Camelo Prefeito de Casinhas defende o nome de Lula Presidente; Danilo Cabral defende nome de Joaquim Barbosa Presidente da República

Diário de PE e Portal Casinhas Agreste
Deputado Federal Danilo Cabral e o Prefeito de Casinhas João Camelo Neto (PSB) Foto: Edmilson Portal Casinhas Agreste

O Deputado Federal Danilo Cabral (PSB), anunciou em uma reportagem no Diário de Pernambuco que defende o nome de Joaquim Barbosa como a melhor alternativa para presidência da República.  Danilo faz parte do movimento para atrair Barbosa para a sigla.
Enquanto parte do PSB se movimenta para se reaproximar do PT e ter Luiz Inácio Lula da Silva rumo ao Palácio do Planalto, como foi o caso do Prefeito de Casinhas João Camelo Neto (PSB), aliado do Deputado Federal Danilo Cabral, Nilton Mota e o Governador Paulo Câmara. 
Durante a semana, em uma solenidade de conclusão de alunos da Escola Municipal Professor Daniel, Sítio Montado, área rural de Casinhas, o Prefeito João Camelo em seu discurso foi enfático: “Peço apoio e que rezem para que Luiz Inácio Lula da Silva, Ex Presidente do Brasil e político do povo, consiga na justiça ser o candidato a Presidente da República”. Disse Camelo Neto.

Leia a matéria


Segundo o deputado federal Danilo Cabral, o ex-ministro do STF seria a melhor alternativa para disputar a presidência pela sigla socialista. Danilo faz parte do movimento para atrair Barbosa para a sigla

 Aline Moura - Diario de Pernambuco

Para Danilo Cabral, sabe que a principal base eleitoral dele – o município de Surubim, no Agreste estadual – é simpatizante da candidatura de Lula. Na verdade, aliás, ele também admira o ex-presidente, que mantém a popularidade mesmo enfrentando tantos processos na Justiça. No entanto, para o parlamentar, a melhor forma de manter a unidade do PSB no país inteiro – de Norte a Sul – é a legenda ter um candidato próprio à presidência. De acordo com Danilo, o PSB pode ter 11 candidatos a governador, quatro no Nordeste, três no Norte, três no Sudeste e um no Centro-Oeste. Mas ele frisa, por exemplo, que a melhor forma de unir o discurso é convencer o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa a disputar o mandato presidencial pela sigla socialista. 

Nem todos os candidatos da legenda querem subir no palanque de Lula. Em São Paulo, o pré-candidato do PSB é Márcio França, que vai assumir o lugar do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Em Pernambuco, por outro lado, o postulante é Paulo Câmara, candidato à reeleição. França teria dificuldade de defender um palanque de Lula, tendo sido vice-governador de Alckmin por quase oito anos, enquanto Paulo Câmara tem em seu governo o PMDB, enquanto o próprio PSB está se recompondo de uma divisão interna, depois de perder lideranças como o senador Fernando Bezerra e o ministro Fernando Filho (sem partido). “O caminho que preserva a unidade do PSB, sem estresse, é a candidatura própria. O PSB está recompondo a unidade agora, depois da morte de Eduardo Campos, e não dá para fazer um movimento para dividir o partido”, defendeu o parlamentar. 

Danilo Cabral diz que as portas do PSB estão abertas para Jarbas 

Danilo afirmou que, dos 27 deputados federais da legenda, 20 já ensaiaram um movimento para trazer o ex-ministro Joaquim Barbosa para seus quadros. Ele disse que o ex-ministro está pensando no assunto e não descarta alianças políticas com a Rede, por exemplo, mas rejeita a possibilidade de ser vice. “Ele está animado com a candidatura (de presidente). Já tivemos duas conversas com ele, inclusive Carlos Siqueira (presidente nacional do PSB) participou de uma delas. Mas, como ele está fora do jogo da política, ele precisa se sentir acolhido”, analisou Danilo. 

Além dos estados de Pernambuco, São Paulo, nomes filiados à legenda vão concorrer ao governo do Distrito Federal (Rodrigo Rollemberg), Amazonas (David Almeida), Amapá (João Capiberibe), de Tocantins (Carlos Amastha), Sergipe (Antônio Carlos Valadares), Alagoas (João Henrique Caldas), Paraíba (João Azevedo), Espírito Santo (Renato Casagrande) e Minas Gerais (Márcio Lacerda). Contudo, dos 10 estados citados por Danilo, além do Distrito Federal, é importante lembrar que os dois únicos onde há uma maior dificuldade de uma aliança entre PSB e PT é em São Paulo e Minas Gerais, por isso há tanto empenho de Lula para reaproximar os partidos, mesmo a sigla socialista tendo votado a favor do impeachment de Dilma Rousseff. 

Os dois estados do Sudoeste são tradicionalmente redutos do PSDB, mas o cacique de Minas, o senador Aécio Neves, está desgastado, e Márcio Lacerda será candidato do PSB ao governo. No Amazonas, a candidatura posta é a do presidente da Assembleia Legislativa David Almeida. Ele ainda está filiado ao PSD, mas vai se desfiliar no próximo ano. João Capiberibe, por sua vez, ainda não decidiu se concorre à reeleição de senador ou ao governo do estado. “Não podemos desconsiderar que São Paulo e Minas Gerais são os dois maiores colégios eleitorais do país.

Veja os estados onde o PSB poderá candidatos


Paraíba – João Azevedo

Sergipe – Antônio Carlos Valadares

Pernambuco – Paulo Câmara

Alagoas – João Henrique Caldas (JHC)


Amazonas – David Almeida

Tocantins – Carlos Anasta

Amapa – João Capiberibe


São paulo – Márcio França

Minas gerais – Márcio Lacerda

Espírito Santo – Renato Casa Grande

Distrito Federal – Rodrigo Rollemberg


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados