São João de Aroeras dia 23

Quinto suspeito de tiroteio que atingiu jornalista disse ser do PCC e ter "matado mais de cem"

Homem de 22 anos também estava foragido de Alcaçuz, no RN. Padrasto de suspeito morto em confronto com a polícia foi autuado por associação criminosa

Por: Portal FolhaPE
Jefferson Santos da Silva, 22 anos

Foto: Divulgação
Preso nesta terça-feira (19), o quinto suspeito de envolvimento no tiroteio que terminou com um jornalista baleado em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, mencionou que faz parte do Primeiro Comando da Capital (PCC) e que na rebelião da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, a maior do Rio Grande do Norte, matou mais de 100 pessoas junto com os demais homens envolvidos no tiroteio. Jefferson Santos da Silva, de 22 anos, era foragido de Alcaçuz, assim como os outros três homens presos e o morto em confronto com a polícia durante uma operação realizada na última segunda-feira (19).

Ele conseguiu escapar de uma operação na Zona Rural da cidade, mas terminou capturado menos de 24 horas depois, em uma casa no bairro José Carlos de Oliveira. O homem que escondia ele em sua residência também foi detido. A polícia chegou ao local por meio de denúncia anônima.

O chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle do Amaral, informou que esse quinto suspeito também era procurado por homicídio e latrocínio no Rio Grande do Norte e confirmou que os seis envolvidos no tiroteio que feriu o jornalista fugiram de Alcaçuz na rebelião que ocorreu no dia 14 de janeiro de 2017 e "vinham aterrorizando" em Caruaru.

Kehrle mencionou que considera pedir a transferência de Jefferson de Pernambuco para um presídio de segurança máxima em outro estado. "Dos quatro, ele é o mais agressivo deles. Menciona que faz parte do PCC e que na rebelião, junto com os demais, matou mais de 100 pessoas. É algo que devemos levar em consideração para pedir a saída dele do Estado para um presídio de segurança máxima", disse. Jefferson será levado para a Diretoria Integrada do Interior 1 (Dinter 1) para prestar depoimento e, na quarta-feira (20), será encaminhado para audiência de custódia.

Com ele, foram encontrados uma pistola e um revólver que foi roubado de um policial militar do Rio Grande do Norte. Na residência, a polícia encontrou ainda diversos produtos roubados de moradores de Caruaru.




Associação criminosa
O homem que abrigava Jefferson em casa era padrasto do suspeito que morreu ao trocar tiros com a polícia. Pedro Guilherme da Silva Filho, 57 anos, não participava dos assaltos realizados pelo grupo, mas será indiciado por associação criminosa e será apresentado na audiência de custódia também nesta quarta, onde a Justiça decidirá se ele será preso ou se vai responder em liberdade.

Leia também
Preso trio envolvido em tiroteio que atingiu jornalista em Caruaru
Polícia divulga retratos falados de suspeitos de atirar em jornalista
Estado de saúde de jornalista atingido por bala perdida é grave
Apresentador de TV é atingido por bala perdida na cabeça em Caruaru

Prisão do trio
O trio foi preso em operação realizada no Sítio Maniçoba, na Zona Rural de Caruaru, próximo ao Alto do Moura. São eles José Ranieri de Oliveira Simões, 32 anos, Vagner Santos Figueiredo, 30, e Victor Luiz Bezerra da Silva, 20. Igor Alves do Nascimento foi o que morreu no confronto. Os suspeitos foram capturados pelas equipes da divisão de homicídios de Caruaru e Grupamento Tático Aéreo (GTA), com apoio dos militares do 4° Batalhão da Polícia Militar.

Na segunda pela manhã, retratos falados de dois dos suspeitos tinham sido divulgados pela PC, que recebeu denúncias sobre o possível esconderijo da quadrilha, nesse Sítio Maniçoba, que fica cerca de 20 minutos do Centro do município. "Quando a aeronave da Secretaria de Defesa Social sobrevoava esse sítio, ela foi recebida a tiros pelos assaltantes. Ela revidou, e um dos assaltantes morreu no local. A equipe que veio por terra conseguiu prender três assaltantes, que ainda estavam armados, e foram apreendias com eles várias armas e muitas munições”, explicou o secretário de defesa social, António de Pádua.

Veja o vídeo:


Quadrilha perigosa
Segundo o chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle, os criminosos são considerados bastante perigosos. "É um grupo de extrema periculosidade, todos possuem antecedentes criminais, por homicídio, tráfico de drogas, roubo majorado e uso de arma de fogo. Eles responderam a abordagem da polícia a tiros, por pouco não perdemos policiais civis. Eles devem ser encarcerados". 

Kehrle disse ainda que o grupo estava se preparando para uma possível fuga. "Eles estavam morando em Caruaru por um tempo devido ao alinhamento dos móveis, quantidade roupas e material apreendido. Capturamos joias, relógios e celulares, provavelmente fruto de vários assaltos cometidos na cidade e é importante que a população apareça para reconhecer o seu patrimônio e restituir o seu bem", pede.

O perito papiloscopista Pedro Ivo, falou da importância do retrato falado para o reconhecimento dos criminosos. "A polícia trabalhava com várias hipóteses, e o retrato falado foi fundamental para se criar uma imagem dos suspeitos porque até então não se tinha nada deles. As declarações das testemunhas foram primordiais, com muitos detalhes e precisão nas informações. Isso foi importantíssimo para que pudéssemos montar a imagem dos suspeitos e chegar ao resultado alcançado", afirma.




Carta ao governador
A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, planeja entregar uma carta ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara, nesta quarta-feira (20), pedindo reforço na segurança do município, que fica no Agreste do estado. O encontro está previsto para as 10h, no Palácio do Governo, na área central do Recife.

No documento, a Prefeitura afirma que a população está com medo de sair de casa por conta da onda de violência que já vitimou mais de 200 pessoas só este ano. O número, segundo a gestão, representa um aumento de mais de 34% no número de Crimes Violentos Letais intencionais em relação ao ano de 2016. Clique aqui para conferir a carta na íntegra.

Entenda o caso
O jornalista Carlos Alexandre de Farias Silveira, 39 anos, da TV Asa Branca, afiliada da Rede Globo, foi baleado na noite do último sábado (16), no Alto do Moura, em Caruaru, quando voltava para casa. O disparo atingiu a cabeça, onde a bala permanece alojada. Ele está internado na Unimed Caruaru, em estado grave, mas estável.

Na troca de tiros, dois socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foram baleados, mas passam bem. Eles estavam socorrendo uma mulher na rua quando foram feridos.

Jefferson Santos da Silva, 22 anos
Guilherme da Silva Filho, 57 anos
Casa onde quinto suspeito estava ecsondido
Casa onde quinto suspeito estava escondido
Armas apreendidas em operação
O jornalista Alexandre Farias foi baleado durante um tiroteio em Caruaru, no Agreste
Coletiva da SDS sobre caso do jornalista baleado em Caruaru
prevnext
Jefferson Santos da Silva, 22 anos


Reacções:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

AO VIVO SÃO JOÃO DE AROERIAS