Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Morre mulher que teve 90% do corpo queimado quando cozinhava com álcool na Grande SP, diz vizinha

27.9.21

/ por casinhas agreste

A vítima estava internada na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital Geral de Vila Penteado, na Zona Norte de São Paulo. Segundo a vizinha, que alugava um cômodo de sua casa para Geisa Sfanini, ela passava por dificuldades financeiras e não tinha dinheiro para comprar gás de cozinha.
Por Deslange Paiva e Paula Paiva Paulo, g1 SP — São Paulo

Morreu nesta segunda-feira (27), Geisa Sfanini, de 32 anos, que teve 90% do corpo queimado no dia 2 de setembro após usar álcool combustível para cozinhar em uma casa em Osasco, na Grande São Paulo.

A morte foi confirmada pela vizinha Mônica Teixeira de Oliveira, de 34 anos, e também proprietária do cômodo que Geisa alugava. Geisa deixa um filho de 8 meses. O bebê também sofreu queimaduras em 18% do corpo, mas se recuperou e está morando com o pai.

A vítima estava internada na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital Geral de Vila Penteado, na Zona Norte de São Paulo.

Segundo Mônica, Geisa passava por dificuldades financeiras e estava sem dinheiro para comprar gás de cozinha.


Geisa Sfanini, de 32 anos, moradora de Osasco, na Grande São Paulo. — Foto: Acervo pessoal


"Ela era minha inquilina, mas com o tempo desenvolvemos uma amizade. Como as coisas apertaram, algumas vezes ela se alimentava na minha casa, ou eu mandava comida para ela, leite para o neném. Ajudava em tudo. Ela era uma pessoa incrível, cheia de sonhos e muito vaidosa apesar das dificuldades".
Geisa Stefanini e o filho Lucas Gabriel viviam em um quarto e cozinha que era pago pela Prefeitura de Osasco, através de um programa de bolsa aluguel, destinado às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Ela estava desempregada e sustentava a criança com cerca de R$ 375 que recebia do Programa Bolsa Família, do governo federal, além de bicos como vendedora de perfume, de acordo com os relatos da vizinhança da casa onde o episódio aconteceu.

De acordo com os bombeiros que atenderam a família, não houve explosão nem princípio de incêndio na casa. O fogo produzido pelo etanol causou queimaduras de segundo grau nas duas vítimas.

Famílias recorrem a fogão a lenha após aumento no preço do gás de cozinha: 'Tenho que escolher entre o gás e o alimento'
Preço do gás de cozinha sobe 5 vezes a inflação do ano e botijão chega a custar R$ 135; entenda os motivos da alta
No local, os agentes encontram dois tijolos e uma grelha em cima do fogão, que segundo eles indicam que ela estava tentando cozinhar usando outros produtos de combustão.

Sem gás de cozinha, mãe usa etanol
Sem gás de cozinha, mãe usa etanol


Alta no preço do gás de cozinha
Desde o início do ano, o preço médio do botijão de gás aos consumidores subiu quase 30%, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), passando de R$ 75,29 no final de 2020 a R$ 96,89 na semana passada. A alta é mais de 5 vezes a inflação acumulada no período, de 5,67%.

Segundo André Braz, economista da FGV, o gás de botijão compromete 1,3% do orçamento familiar, em média.

Mas esse peso é maior para as famílias de renda mais baixa. Em alguns locais, os consumidores chegam a pagar R$ 135 pelos 13 kg – mais de 10% de um salário mínimo.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados