Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Vereador do Cabo de Santo Agostinho e esposa são presos por suspeita de prática de 'rachadinha'

24.12.20

/ por casinhas agreste

De acordo com a Polícia Civil, Galego da Farmácia (PSB) e a mulher teriam envolvimento em desvio de R$ 1 milhão. Informações foram divulgadas nesta quarta-feira (23).
 G1 PE
O vereador do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, Carlos José Mendes da Silva, conhecido como Galego da Farmácia (PSB), e a companheira dele, foram presos pela Polícia Civil de Pernambuco por suspeita de prática de “rachadinha”. O crime é praticado quando o parlamentar recebe parte dos salários dos funcionários do gabinete.

Segundo a delegada Isabela Veras, da Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco), o parlamentar e a mulher teriam envolvimento em desvio de R$ 1 milhão. O G1 entrou em contato com a Câmara de Vereadores, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

O parlamentar e a companheira, com quem ele mantém união estável, foram alvos da Operação Efeito Dominó II, deflagrada na terça-feira (22). As prisões ocorreram quando o casal chegava em casa, em Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, também na Região Metropolitana.

Nesta quarta (23), a delegada divulgou detalhes da operação. Segundo Isabela Veras, o vereador preso é irmão do presidente da Câmara do Cabo, Vicente Mendes da Silva Neto, o Neto da Farmácia (PDT).

O vereador foi levado para o Centro de Triagem e Observação Criminológica Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife. A mulher, que não teve o nome divulgado pela polícia, está na Colônia Penal Feminina do Recife, na Zona Oeste. O G1 tenta localizar a defesa do parlamentar e de sua companheira.


Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho fica no Centro do Município — Foto: Reprodução/Google Street View

“Os dois tiveram prisões preventivas decretadas. Como eles são réus presos, vamos finalizar o inquérito em dez dias e enviar ao Ministério Público “, afirmou a delegada.

De acordo com Veras, a mulher do vereador trabalhou como funcionária comissionada no gabinete dele, entre 2017 e 2018, quando foi exonerada a pedido do Ministério Público. O esquema de “rachadinhas”, de acordo com a policial, foi praticado desde o início da legislatura, em 2017, até agora.

“Essa operação é resultado de outras ações na Câmara do Cabo, como a Rateio, em julho deste ano, e a Efeito Dominó I, também em 2020”, informou a delegada.

A policial explicou que cada vereador do Cabo tem direito a até sete cargos comissionados. No caso do presidente da Câmara, são oito. “O valor repassado por cada servidor comissionado varia de acordo com o cargo ou a função e com o salário”, comentou.

Rateio
Vereador do Cabo é preso em operação da Polícia Civil que investiga rachadinha
Vereador do Cabo é preso em operação da Polícia Civil que investiga rachadinha


Em julho de 2020, o vereador Flávio do Fórum (PL) foi preso durante a Operação Rateio, deflagrada pela Polícia Civil para investigar crimes como peculato, falsidade documental, organização criminosa e frustração de direito trabalhista.

Ao todo, foram cumpridos 32 mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca desse município no Grande Recife (veja vídeo acima).

Efeito Dominó
Polícia Civil faz operação para cumprir mandados de busca e apreensão no Cabo
Polícia Civil faz operação para cumprir mandados de busca e apreensão no Cabo

Em 1º de setembro, a Polícia Civil deflagrou uma operação que investigou possíveis crimes de desvio de dinheiro público e associação criminosa envolvendo vereadores da Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho (veja vídeo acima).

Ao todo, foram expedidos quatro mandados de busca e apreensão pelo juiz da Primeira Vara Criminal da Comarca do Cabo para a Operação Efeito Dominó. Não houve presos ou pessoas afastadas do cargo nessa fase, segundo a Polícia Civil.

As investigações são de responsabilidade da delegada Isabela Veras Sousa Porpino, do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco).

Diplomado na cadeia
Vereador Irmão Flávio do Fórum foi diplomado dentro da cadeia após reeleição no Cabo de Santo Agostinho — Foto: Reprodução/Instagram
Vereador Irmão Flávio do Fórum foi diplomado dentro da cadeia após reeleição no Cabo de Santo Agostinho — Foto: Reprodução/Instagram


Preso desde julho de 2020 por suspeita da prática de "rachadinha”, o vereador do Cabo Irmão Flávio (PL) foi diplomado em 18 de dezembro. Ele foi um dos alvos da Operação Rateio II, da Polícia Civil, e foi reeleito nas eleições 2020 com 1.078 votos.

Irmão Flávio, que, antes das eleições utilizava o nome político de Flávio do Fórum, está preso no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

Na solenidade de diplomação realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) na Câmara Municipal, a irmã dele, Belinda Roberta da Silva Leite, foi quem o representou no recebimento do diploma. A cerimônia ocorreu pela manhã, no plenário da Câmara.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados