Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Duplas de assaltantes tentam roubar padaria ao mesmo tempo no Recife


Três dos quatro assaltantes foram presos e a polícia descobriu que os quatro suspeitos eram comandados pelo mesmo presidiário

O homem que aparece de camisa vermelha, foge com a maior parte do dinheiro. Ele permanece sendo procurado pela polícia
Foto: Reprodução/Polícia Civil
JC Online -  Jornal do Comércio

A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (8) detalhes de um assalto a uma padaria, no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife. Na investida, as duas duplas de assaltantes, que não se conheciam, chegaram ao local quase que ao mesmo tempo para roubar o estabelecimento e entraram em confronto entre si.

Os quatro homens tinham recebido informações privilegiadas repassadas de uma mesma pessoa, um presidiário, que mantinha contato com um ex-funcionário da panificadora, o qual sabia da quantia guardada em caixa, com a estimativa de R$ 10 mil a R$ 12 mil.

O assalto
O assalto inusitado, que aconteceu no último dia 24 de fevereiro, foi registrado por câmeras do circuito de segurança da padaria “Pão com Mel”, situada na Rua Cláudio Brotherwood. A primeira dupla chegou no local por volta das 16h, anunciando o assalto e rendendo os colaboradores. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos aparentavam ter informações privilegiadas da padaria, chegando a chamar pelo nome de um dos proprietários, “que tinha dinheiro guardado”, dentre outras circunstâncias.

Os primeiros assaltantes, identificados como Renato e “Galego” (ou “Pescador”), conseguiram subtrair aproximadamente R$ 12 mil que estava no caixa, e ainda pertences de funcionários e clientes. Quando os homens se preparavam para sair do local, uma segunda dupla de criminosos chegou com intenção de roubar o mesmo estabelecimento. Nesse momento, houve um confronto entre as duplas, possivelmente por acreditar que os rivais se tratavam de policiais.  

Durante o confronto, os quatro suspeitos passam a fugir, sendo apenas Renato da Silva dos Anjos detido por policiais civis. Os agentes faziam uma revista dentro da padaria, quando avistaram três celulares no chão. De acordo com o delegado Carlos Couto, responsável pelas investigações, o telefone que pertencia a um dos suspeitos, tocou, se tratando de uma ligação de um número utilizado por Pedro Paulo do Carmo Oliveira, o qual perguntava “se havia dado tudo certo”.

Ainda segundo o delegado, Pedro Paulo é ex-funcionário do estabelecimento, e seria o responsável por repassar as informações privilegiadas ao ex-presidiário que ordenou o assalto. Carlos Couto também conta que um dos agentes se passou por assaltante, e confirmou que “deu tudo certo”, marcando um local de encontro para que fosse feita a divisão do dinheiro roubado.



Três estão presos e dois permanecem foragidos
O ex-funcionário foi encontrado em um bar, situado na rodovia BR 101, e preso pelos policiais. Renato, integrante da primeira dupla de assaltantes, e Pedro foram presos e autuados em flagrante delito por roubo majorado pelo concurso de pessoas, sendo encaminhados à audiência de custódia. Após as ouvidas, o ex-colaborador da padaria foi liberado. Em liberdade, o rapaz passa então a mandar mensagens com tom de ameaça para o proprietário da padaria e demais colaboradores. Em uma das imagens, ele simula estar morto. O delegado diz que a intenção da mensagem era fazer com que as testemunhas não contassem nada sobre o paradeiro dele.  



Oito dias após a investida, no último dia 4 de março, um terceiro participante do assalto é preso. Thiago de Souza Accioly da Silva, integrante da segunda dupla, foi encaminhado ao Presídio de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife. O outro comparsa, José Geraldo Cordeiro da Silva, continua foragido, com mandado de prisão em aberto contra ele.

O homem identificado apenas como Galego ou Pescador, que aparece de camisa vermelha no vídeo, ainda não foi localizado e não há pista sobre o paradeiro dele. Ele é responsável por carregar uma mochila com a maior parte do dinheiro roubado. Segundo o delegado, a polícia conseguiu recuperar cerca de R$ 2 mil e mais os pertences das vítimas.

Pedro Paulo foi preso mais uma vez na última sexta-feira (4), e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, onde também se encontra o Renato.

Investigação
Nas apurações do caso, o delegado conta que o ex-funcionário efetuou sete chamadas para o número de telefone que pertence ao presidiário. Em depoimento, Pedro Paulo nega qualquer envolvimento com o rapaz e diz não saber de quem se trata. Ele também afirma que não disponibilizou informações privilegiadas, mesmo havendo provas contra ele.

Thiago e Geraldo eram presidiários, que estavam sob liberdade temporária, sendo monitorados por tornozeleiras eletrônicas. Thiago confessou à polícia que eles usavam papel alumínio para impedir a emissão do sinal do equipamento. 

O delegado Carlos Couto relata que a polícia ainda continua as investigações para identificar quem é o presidiário, tido como mandante do roubo. Também são levantadas pistas do paradeiro de Galego e José Geraldo.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados