Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Prevenção ainda é o melhor remédio para combater o Câncer de Próstata

O Regional Online


Novembro é o mês dedicado ao combate ao câncer de próstata. Denominado ‘Novembro Azul’, o mês tem como objetivo diagnosticar a doença no estágio inicial e proporcionar o tratamento correto e a cura. Mas vale lembrar que medidas de prevenção devem ser realizadas nos 12 meses do ano já que a prevenção é o melhor remédio.
Embora o assunto ainda possa parecer um tabu para os homens, já que para ter um diagnóstico 100% é preciso realizar dois tipos de exames: o de toque retal e o de sangue chamado PSA (Antígeno Prostático Específico). A maior dificuldade ainda é convencer os homens a fazerem os exames por conta do preconceito.
Sendo assim, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer que mais atinge os homens, mas ele apresenta índices de cura de até 95% quando diagnostico no início, ou seja, a prevenção ainda é o melhor remédio para combater esta doença.
Para falar sobre o tema, o médico urologista doutor Carlos Alberto Lang Ferreira é nosso entrevistado deste domingo (19).
O especialista alerta que os exames preventivos devem iniciar aos 45 anos de idade em homens com histórico familiar de câncer de próstata ou mesmo de câncer de mama e aos 50 anos aos que não apresentam histórico familiar.

O REGIONAL – O mês de novembro é dedicado ao combate ao câncer de próstata. Ele é o segundo que mais mata os homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão. Sendo assim, a prevenção ainda é o melhor remédio no combate à doença?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Sem dúvida a prevenção, ou seja, os exames diagnósticos precoces de câncer de próstata é a forma mais eficiente para conseguir a cura desta doença que atinge um sexto dos homens acima dos 70 anos. Pois no início, o índice de cura é muito alto.

O REGIONAL – Na fase inicial, ele não apresenta sintomas, mas com o tempo o tumor cresce, neste caso o paciente já deve ser tratado com um oncologista ou o urologista ainda pode tratar?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Em tumores avançados, ou seja, tumores que já saíram dos limites da glândula prostática, sendo invasão local ou em metástases a distância (ossos, fígados, pulmão, cérebro) o urologista se mantem apto a realizar este tratamento. Sabendo-se que desta vez, não mais cirúrgicos e sim com drogas como hormônio terapia ou quimioterapia que diminuem o crescimento do tumor.

O REGIONAL – Os homens devem começar a monitorar a próstata a partir de quantos anos?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Devem iniciar os exames preventivos aos 45 anos de idade (os que apresentam câncer de próstata ou de mama na família) e os que não tem histórico familiar aos 50 anos de idade.

O REGIONAL – Pessoas com histórico familiar ou homens negros devem monitorar mais cedo?
Carlos Alberto Lang Ferreira – É preconizado que homens com história familiar de câncer de próstata ou mesmo de câncer de mama também devem iniciar os exames preventivos aos 45 anos e os que não tem histórico familiar aos 50 anos de idade. Também como a incidência de câncer de próstata na raça negra é maior, tem se orientado a iniciar a ´prevenção aos 45 anos.

O REGIONAL – Vale lembrar que manter um hábito de vida saudável também ajuda na prevenção?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Sim. Bons hábitos alimentares como a injeção de leguminosas, frutas, cereais, derivados de soja são benéficos. Deve-se evitar o consumo de substâncias calóricas, tais como, gorduras, carnes vermelhas e maus hábitos como sedentarismo e fumo.

O REGIONAL – O diagnóstico é realizado por meio do exame de sangue e do exame de toque retal. Ainda hoje, existe preconceito com o exame de toque?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Os exames iniciais são o toque e o exame de sangue chamado PSA (Antígeno Prostático Específico), que é a dosagem de uma proteína produzida pela glândula prostática, mas que não é exclusiva para o câncer de próstata. Pois aumenta em situações como inflações o trauma prostático.

O REGIONAL – Os dois exames se completam, por quê?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Porque nenhum dos dois exames é conclusivo em 100%. Devido a confiabilidade do PSA ser em torno de 75% e o do toque ser em torno de 80% em se fazendo os dois exames. Este índice se eleva a 95% para descarte de doença ou necessidade de seguimento com biopsia prostática para diagnóstico definitivo.

O REGIONAL – Incontinência urinária e impotência sexual podem ser alguns dos efeitos colaterais da doença? Existe tratamento para eles?
Carlos Alberto Lang Ferreira – A incontinência urinária e a impotência sexual não são causadas pelo câncer de próstata e sim podem ocorrer após o tratamento cirúrgico ou radioterápico da doença, ou seja, sequelas do tratamento, sendo a incontinência em torno de 15% e a impotência sexual em índices maiores, chegando a 70% que podem ser tratados posteriormente.

O REGIONAL – Quais são as chances de cura quando descoberto no início?
Carlos Alberto Lang Ferreira – Quando no início, ou seja, quando o tumor está confirmado somente na glândula prostática, o índice de cura pode chegar a 95%, ou seja, ainda a prevenção é o melhor remédio.

Karla Sibro
Da Reportagem Local

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados