Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Vaquejada é interrompida após Procon flagrar aglomeração e pessoas sem máscara e dançando durante show de forró

23.9.21

/ por casinhas agreste

Eventos com mais de 300 pessoas precisam de autorização da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, o que não aconteceu nesse caso, segundo o Procon Pernambuco.
 g1 PE
Uma vaquejada no Parque Roberta Urquiza, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, foi interrompida após fiscais do Procon Pernambuco flagrarem um público superior a 300 pessoas, na noite da quarta-feira (22). No local, acontecia um show de forró, com aglomeração e pessoas dançando e sem usar máscara de proteção contra a Covid-19 (veja vídeo acima).

O protocolo estadual de prevenção à doença autoriza eventos-teste com público de até 1,2 mil pessoas. No entanto, para realizar esse tipo de evento, é necessário fazer uma solicitação ao governo do estado e seguir uma série de protocolos exigidos devido à pandemia.

O público precisa estar vacinado contra a Covid-19, com duas doses ou com uma dose mais teste negativo para a doença causada pelo novo coronavírus. Segundo o Procon, o evento Bodega do Vaqueiro não pediu autorização nem cumpriu as normas para a realização de um evento-teste.

Evento foi interrompido pelo Procon na noite da quarta-feira (22) em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata — Foto: Procon/Divulgação
Evento foi interrompido pelo Procon na noite da quarta-feira (22) em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata — Foto: Procon/Divulgação


Além disso, o Procon informou que a fila para o público entrar no evento também causou aglomeração de pessoas. Pelas imagens disponibilizadas pelo órgão, é possível ver pessoas em pé, sem o distanciamento de um metro entre elas, conforme o exigido pelo governo do estado.

O Procon não soube estimar quantas pessoas estavam no evento, mas informou que algumas mesas tinham mais do que 10 pessoas, o que não é permitido, também de acordo com os protocolos do estado.

Em Pernambuco, apresentações de música ao vivo podem acontecer desde que a banda ou artista conte com até cinco integrantes, incluindo cantor ou DJ. Além disso, o público deve permanecer sentado, não sendo permitida pista de dança. Segundo o Procon, o evento não cumpriu essas normas.

Segundo Procon, no evento realizado na noite da quarta-feira (22) havia pessoas em pé, dançando, sem máscara e sem distanciamento social — Foto: Procon/Divulgação
Segundo Procon, no evento realizado na noite da quarta-feira (22) havia pessoas em pé, dançando, sem máscara e sem distanciamento social — Foto: Procon/Divulgação

Ainda segundo o órgão de defesa do consumidor, o evento estava sendo transmitido ao vivo pela internet. A festa foi interditada e autuada. Os responsáveis pelo evento devem responder administrativamente ao Procon, com a possibilidade de multa que varia de R$ 1.050 a R$ 9 milhões.

De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, as vaquejadas são permitidas pelo estado para serem realizadas enquanto modalidade esportiva. "Sendo assim, a realização dessa modalidade de evento não tem autorização para a participação de público e/ou shows", disse, em nota.


O g1 tentou localizar a organização do evento, mas não encontrou contato. Além do Procon, também atuaram na fiscalização a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa), o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados