Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Quatro academias são interditadas por irregularidades em Olinda e estudante é autuado por exercício ilegal da Profissão

25.8.21

/ por casinhas agreste

Quatro academias foram interditadas, nesta terça (24), em
Olinda, no Grande Recife, após irregularidades serem identificadas por fiscais do Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região (CREF12/PE), em Pernambuco. Um estudante de educação física respondia por um estabelecimento sem a supervisão de um profissional e foi autuado por exercício ilegal da profissão.


A ação contou com o apoio da Vigilância Sanitária de Olinda e da Polícia Civil. Nenhum dos espaços interditados tinha responsável técnico, que é o profissional de educação física habilitado e regular com o conselho que responde pelas atividades desenvolvidas.


Além disso, segundo o conselho, dois deles tinham estruturas físicas precárias para a realização dos exercícios físicos e treinos.


Os espaços interditados nos bairros do Varadouro e Sítio Novo foram a Academia do Pedro, Academia Pro Fit, Mova Academia e um espaço clandestino sem nenhum nome aparente.


A primeira a ser interditada foi a Profit, no Varadouro, que tem mais de 200 alunos e funcionava normalmente no momento da interdição.


Os funcionários que estavam no local não quiseram dar entrevista e nem informar o telefone do proprietário.


No mesmo bairro, a fiscalização interditou a Academia do Pedro, que funcionava em uma casa, sem placa e sem autorização, além de uma academia sem nome, na Rua da Boa Hora. O quarto espaço interditado foi a Mova Academia, no bairro de Sítio Novo.


Quatro academias que funcionavam irregularmente foram interditadas — Foto: Luisi Marques/TV Globo


O presidente do Conselho Regional de Educação Física, Lúcio Beltrão, afirmou que os espaços são todos reincidentes e pediu que, quem souber de irregularidades, denuncie pelo telefone (81) 9 8877 6678, pelo e-mail fiscalizacao@cref12.org.br ou pelo site.


"A gente pede para a população que denuncie qualquer estabelecimento que tenha atividade física e não tenha o profissional de educação física. A sociedade precisa estar atenta para não colocar a sua saúde e a sua vida em risco. A gente garante o sigilo de quem está denunciando”, destacou.


A vice-presidente do conselho, Nillúzia Arruda, explicou que, antes da interdição, os espaços foram vistoriados outras vezes. Somente na Profit, já ocorreram outras três fiscalizações.




"Na primeira fiscalização, determinamos um prazo de 30 dias para a regularização. Na segunda, 24 horas. Na terceira, um prazo imediato. Tudo isso foi feito e mesmo assim a academia não buscou regularização. Pediu mais prazo, foi concedido, e mesmo assim continuou funcionando de forma clandestina", lembrou.




Ela ressaltou que a atuação de estabelecimentos não autorizados pode colocar em risco a saúde das pessoas.


"O papel do conselho é garantir que a sociedade está sendo atendida por profissionais e estabelecimentos devidamente habilitados para isso", disse.




Outros casos




No dia 10 de agosto, outras cinco academias de ginástica foram interditadas pelo Conselho Regional de Educação Física em Bom Jardim, no Agreste, e em Escada e Jaqueira, na Zona da Mata Sul.


Os estabelecimentos, também reincidentes nas irregularidades, não contavam com profissionais habilitados para atuar como responsáveis técnicos.




Respostas




Das quatro academias interditadas, apenas uma falou sobre a operação realizada pelo conselho. As outras três foram procuradas pela TV Globo, mas não responderam, até a última atualização desta reportagem.


Em comunicado postado nas redes sociais, a Mova Academia disse que existem "questões burocráticas e lentidão na tramitação na prefeitura de Olinda". Por isso, segundo o estabelecimento, houve "interdição breve" das atividades.
G1 PE

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados