Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Polícia Civil cumpre mandados em segunda fase de operação contra fraude em licitação e desvio de dinheiro público em Amaraji e Gameleira

24.8.21

/ por casinhas agreste

Investigação começou em maio de 2019 e também apura lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Na primeira etapa, esquema era contra prefeituras de Amaraji e Gameleira e uma ex-prefeita foi presa.
G1 PE
Operação Sequência Real II foi deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco na manhã desta terça-feira (24) — Foto: Polícia Civil/Divulgação


A Polícia Civil cumpriu, nesta terça-feira (24), cinco mandados de busca e apreensão dentro da segunda fase da operação Sequência Real, que investiga crimes de fraude em licitações, peculato (desvio de dinheiro público), lavagem de dinheiro e falsidade ideológica em Amaraji e Gameleira, ambas na Zona da Mata pernambucana.

Os mandados foram emitidos pela Vara Única da Comarca de Amaraji para endereços no Recife e em Chã Grande, Amaraji e Gameleira, na Zona da Mata, e Gravatá, no Agreste. Os nomes dos alvos não foram divulgados pela Polícia Civil, nem as irregularidades que eram praticadas pela organização criminosa.

As investigações começaram em maio de 2019 e, na primeira fase, foram investigadas fraudes em licitações em Gameleira e Amaraji (veja mais detalhes abaixo). Na época, a ex-prefeita de Gameleira Yeda Augusta foi presa temporariamente.

O inquérito é conduzido pela delegada Isabela Veras Porpino, adjunta da 2ª Delegacia de Combate à Corrupção do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco).

Além de peculato e fraude em licitação, são investigados os crimes de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. O material apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foi encaminhados à sede do Draco, no Barro, na Zona Oeste do Recife.


Primeira fase
Fraudes em licitações em Amaraji e Gameleira são investigadas pela polícia
Fraudes em licitações em Amaraji e Gameleira são investigadas pela polícia

A primeira fase da operação Sequência Real ocorreu em agosto de 2019, sendo realizada em conjunto com outra operação, que também apurava fraudes em licitações (veja vídeo acima). Na época, foram presas nove pessoas temporariamente, incluindo ex-servidores de Gameleira e Amaraji, bem como a ex-prefeita de Gameleira Yeda Augusta.

O prejuízo estimado pela Polícia Civil era de R$ 1 milhão apenas em fraudes em licitações. Segundo a Polícia Civil, uma empresa investigada nas duas operações atuava fraudando licitações nos dois municípios. Advogados ligados às empresas investigadas também foram alvo dos mandados na época.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados