Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Em Pernambuco, total de 1.690 policiais vai atuar na fiscalização em 63 Municípios a partir desta sexta. Casinhas e Surubim na lista

26.2.21

/ por casinhas agreste
 

Portal Folha de Pernambuco

A fiscalização será reforçada nos 63 municípios pernambucanos que passarão por restrições sociais e econômicas. Durante os próximos 14 dias, partindo desta sexta-feira (26), 1.690 policiais irão reforçar a segurança no plano de fiscalização sanitária.
A informação foi dada pelo secretário estadual de Defesa Social, Antônio de Pádua, em coletiva virtual, nesta quinta-feira (24). 

Decreto do Governo do Estado determinou que, desta sexta (26) a 12 de março, os municípios que integram as Gerências Regionais de Saúde (Geres) que têm sede em Limoeiro, Caruaru e Ouricuri terão proibidas as atividades econômicas e sociais entre 20h e 5h em dia de semana e das 17h às 5h nos finais de semana.

“Nosso objetivo é fazer fiscalização juntamente com o poder público municipal local. Da parte da segurança, teremos um reforço extraordinário de 1.690 policiais, durante esses 14 dias de operações, com investimento de cerca de R$ 360 mil. Bombeiros militares, policiais civis e militares armados nas ruas fazendo supervisão ”, explicou Pádua.

O secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, também presente na coletiva, fez um apelo aos prefeitos e à população dos municípios com medidas de restrição implementadas a partir desta sexta. 

“Esperamos que todos os prefeitos se engajem nessa luta pela vida de cada munícipe. E os jovens cidadãos precisam respeitar as determinações. Caso não sejam cumpridas, iremos tomar medidas concretas contra os abusos”, advertiu Eurico.
O secretário também dirigiu um apelo às igrejas e templos religiosos, afirmando que o descumprimento das normas pode acarretar desde uma aplicação de punições previstas no Artigo 268 do Código Penal - detenção de um mês a um ano, mais multa - até o fechamento das instituições, sejam elas religiosas ou empresariais.

 “Será fundamental que as pessoas, nos cultos religiosos, também respeitem esse horário, e não somente a limitação do número de pessoas no local. No fim de semana, essas atividades só ocorrem até as 17h ”, acrescentou Pedro Eurico.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados