Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Presos acusados de matar grávida de cinco meses e enterrar o corpo no mangue

30/01/2020

/ por casinhas agreste
O corpo da jovem está desaparecido desde 2018

 Portal Folha PE

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta quinta-feira, a operação “Sweet River”, que tem como objetivo prender integrantes de uma organização criminosa que atuava na região de Rio Doce, Olinda, e foi responsável pelo assassinato da jovem Ana Irys Lopes de Sá Lima.

Foram expedidos doze mandados de prisão; cinco suspeitos já cumprem pena nos presídios de Igarassu, Limoeiro e Petrolina. A Polícia fez as prisões de quatro homens, que seguiram para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (COTEL). Três pessoas ainda estão foragidas: um homem e duas mulheres. Os mandados de prisão aconteceram nas localidades de Olinda, Paulista, Recife e Camaragibe.

Leia também:
Suspeito de ameaçar pessoas na Conde da Boa Vista é contido pela polícia
Procon-PE pede esclarecimento a colégio que fechou as portas em Olinda

As investigações tiveram início em abril de 2018 após o desaparecimento de Ana Irys Lopes de Sá Lima. Na época, a jovem tinha 26 anos e estava grávida de cinco meses. A partir das investigações, a Polícia Civil constatou que Ana Irys foi vítima de feminicídio e o mandante do crime foi o seu namorado, que cumpre pena por 19 processos no presídio de Petrolina.

“Descobrimos no decorrer da investigação que Ana Irys foi brutalmente assassinada e seu corpo foi enterrado em um mangue que fica entre Rio Doce e Paulista. A jovem namorava com um detendo de alta periculosidade que comandava um grupo de associação criminosa e ele foi o mandante do homicídio da jovem”, afirmou o delegado Guilherme Caracciolo, da Diretoria Integrada Metropolitana, responsável pela operação.

Ainda de acordo com o delegado Guilherme Caracciolo, as investigações continuam e o próximo objetivo é encontrar o corpo da jovem, que ainda está desaparecido. 

A partir do caso de Ana Irys Lopes a Polícia identificou a associação criminosa que atuava em Rio Doce, Olinda, e deflagrou a prisão de seus integrantes que são acusados de praticar os crimes de feminicídio, ocultação de cadáver, aborto, ameaça, corrupção de menores e associação para o tráfico de drogas.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados