Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Menina nasce com franja branca e faz sucesso nas redes sociais

Desde que nasceu, a criança fez sucesso na maternidade Foto: Paula Beltrão/Divulgação

Em uma época em que a fuga dos padrões está em alta, a bebê de apenas 23 dias de nascida, já está ensinando sobre como é legal ser diferente. Mayah Aziz Oliveira possui piebaldismo, causador de uma desordem na produção de melanina, o pigmento que dá cor à pele. A criança nasceu em Minas Gerais com uma ‘franja’ branca nos cabelos e tem feito sucesso nas redes sociais desde o seu primeiro dia fora da barriga da mãe.

“Ela está com luzes no cabelo”, disse o cirurgião responsável pelo parto, assim que viu a menina. Talyta Youssef, de 40 anos, é a mãe da menina e conta que “lá na maternidade, visitantes e funcionários já começaram a tirar foto dela. Aí essas fotos já começaram a rodar”. A mamãe lembra que começou a ser procurada por amigos antigos para fazer comentários positivos sobre sua filha e que também recebeu mensagens de pessoas desconhecidas.

Vítima de bullying
Talyta, assim como sua avô, mãe e tia, também tem piebaldismo. Por ter sofrido bullying na infância e na adolescência por causa da mecha característica e só ter começado a se relacionar bem com o cabelo aos 25 anos, a mãe fica feliz pelos elogios à Mayah.


Talyta Youssef e a bebê Mayah; as duas têm piebaldismo — Foto: Paula Beltrão/Divulgação
“É engraçado isso. Até porque eu tenho [a mecha]. E na minha época isso não era legal. A mechinha e a manchinha no corpo eu escondia com base, com corretivo. Eu arrancava meus cabelos quando eu era criança pra não ter o cabelo branco na frente. E é engraçado hoje isso ser uma característica que causa curiosidade e bem querer nas pessoas”, conta a mãe.

Ser diferente é legal
Depois de amadurecer, Talyta percebeu que a mecha nos cabelos era algo a ser favor. “Entendi que isso poderia ser legal, principalmente a do cabelo. Eu percebi que ser diferente seria legal. Eu era única. E aí eu comecei a usar isso ao meu favor. E aí eu comecei a virar o jogo pra mim. E eu acho muito interessante isso ser a ferramenta que faz as pessoas terem ternura por ela”, afirma.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados