Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Executiva do PT confirma retirada da candidatura de Marília Arraes


Vereadora postou um vídeo no Twitter tratando a notícia como "ataque especulativo"

Por: Diario de Pernambuco



 Foto: Marlon Diego/Esp.DP (Foto: Marlon Diego/Esp.DP)
Foto: Marlon Diego/Esp.DP

Minutos depois de a vereadora do Recife, Marília Arraes, postar um vídeo em seu perfil no Twitter negando que sua candidatura ao governo do estado seria retirada em prol do apoio ao atual governador Paulo Câmara e tratando a notícia como “ataque especulativo”, a Comissão Executiva Nacional do PT emitiu uma nota oficial confirmando que, sim, o partido apoiará o PSB em Pernambuco. Exatamente como havia antecipado o líder da oposição na Câmara, José Guimarães, também em uma postagem no Twitter. O deputado cearense, inclusive, revelou o placar da votação interna: 17 a 8 pelo fim da candidatura própria em Pernambuco. 

A nota oficial do PT explica que a estratégia que tira Marília da eleição estadual surge a partir da decisão de priorizar à candidatura de Lula à Presidência da República: “Com o objetivo de fortalecer a unidade do campo popular em torno da candidatura Lula, e na perspectiva de construir as condições políticas para que uma aliança progressista  governe o país a partir de janeiro de 2019, a direção do PT desenvolveu intenso diálogo com outros partidos, prioritariamente PSB e PCdoB, com os quais temos vínculos históricos”, detalha o comunicado. 

O texto segue: “PSB e PCdoB estão entre os cinco partidos que assinaram conosco, por meio das fundações partidárias, o manifesto programático Unidade para Reconstruir o Brasil. Nestas eleições, já estamos juntos na Bahia, Acre, Ceará e Maranhão, e trabalhando para constituir alianças no maior número possível de estados. O PT entende que a unidade do campo popular é necessária para superarmos a profunda crise do país, reverter a agenda do golpe e retomar o projeto de desenvolvimento com inclusão, onde o povo e os trabalhadores voltem a ser o centro das ações de governo. Nessa perspectiva, o PT decide incorporar-se às campanhas em que esses aliados históricos disputam governos estaduais, criando as condições para ampliar nacionalmente o apoio à candidatura Lula”

Por fim, o comunicado oficial do partida estabelece as diretrizes nacionais: “Apoiar, nos estados do Amazonas, Amapá, Paraíba e Pernambuco, os candidatos a governador do PSB, assim como já apoiamos a candidatura do PCdoB no Maranhão; Formalizar este apoio por meio da integração do PT às respectivas coligações majoritárias; Formalizar o convite ao PROS para integrar a coligação nacional em torno da candidatura Lula”.

Resta saber agora qual será a reação de Marília e dos defensores da sua candidatura. O próximo capítulo do imbróglio será nesta quinta-feira, quando um encontro estadual - com a participação de 300 delegados do partido - decidirá pela confirmação ou não da candidatura de Marília e, consequentemente, do apoio à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB), em uma composição que daria uma vaga na chapa para a tentativa de reeleição do senador Humberto Costa (PT).

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados