São João de Aroeras dia 23

Doze anos após diagnóstico de câncer, mulher conta história de superação



NE10 Interior

Do JC
Aparecida Maria enfrentou dois cânceres e hoje é feliz por estar viva
Foto: reprodução/TV Jornal
A designer de sobrancelhas Aparecida Maria, 48 anos, tinha 35 quando descobriu que tinha carcinoma (câncer) em estágio avançado na mama esquerda. No consultório, recebeu de um médico a notícia de que, dali em diante, teria apenas três meses de vida. Porém, após 12 anos, vive para contar a história.

Empresária lança projeto de prevenção ao câncer de mama no Agreste
Turismóloga relata dificuldades durante tratamento de câncer de mama
Dona de casa fala sobre esperança durante tratamento de câncer de mama
Aparecida Maria é natural de São Caetano, no Agreste de Pernambuco, mas mora em Caruaru, também no Agreste, desde a infância. Logo depois de receber o diagnóstico, ela fez um tratamento de três meses, entre quimioterapia e radioterapia, além da mastectomia. Após este período, tomou um comprimido durante cinco anos.

Faltando poucos meses para receber alta, uma surpresa ruim: identificou outro câncer, na mama direita, e também precisou retirá-la. O tratamento do primeiro câncer foi realizado em Caruaru. Já o segundo, foi feito no Recife. Ela contou com o apoio da família para enfrentar as dificuldades.

Muito religiosa, Aparecida Maria segurou-se na fé para enfrentar a doença. "Foi uma trajetória muito sofrida. Para contar hoje as vitórias, foram muitas lágrimas. Mas, diante da grandeza de Deus, hoje conto a vitória", afirma.



Perguntada sobre o que diria para alguém que descobriu a doença recentemente e vai iniciar o tratamento, Aparecida orienta: "Não é fácil receber esta notícia, é um tratamento doloroso, que mexe muito com você. O que eu tenho a dizer para estas mulheres é: Força, fé e ânimo, e lute pela sua vida, não desista".

Câncer de mama
O câncer de mama é considerado o mais comum entre as mulheres, depois do câncer de pele melanoma. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), este câncer é causado pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Segundo o Inca, a estimativa para o biênio 2016-2017 é de 57.960 novos casos da doença no Brasil.

A idade é um dos fatores de risco mais importantes para a doença; cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. Outros fatores de risco são obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica e exposição frequente a radiações ionizantes (raio-x). Além disso, a doença pode surgir devido a fatores genéticos e hereditários.


Reacções:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

AO VIVO SÃO JOÃO DE AROERIAS