Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Aroeiras realiza desfile cívico em grande estilo, confira as imagens e homenagens que marcaram o sete de setembro

Homenagens marcaram o desfile cívico de Aroeiras

Aroeiras realizou no final da tarde desta quinta feira (07) de setembro, dia da Independência do Brasil o desfile de alunos e professores da Rede Municipal de ensino e particular. Também teve a participação da Escola Estadual com a brilhante participação da Banda Marcial.

Click no álbum abaixo e veja todas as fotos





Realizado no centro da cidade, o desfile foi marcado por homenagens ao paraibano Ariano Suassuna.
As escolas particulares de Aroeiras o Centro educacional do Saber,Centro educacional da Criança, CEC,  O Educandário Maria de Lourdes, com o Tema: “Os sonhos Foram sonhados, sonhos de amor e virtudes”, outra tema que foi destaque, “Mãe e filha com atitudes se tornaram realizados”, o desfile com a Banda Marcial Mirim Jerlany Vérsia, outro tema que mereceu destaque: “Criaram a Maria de Lourdes sonhando plantar futuro”, também quem desfilou na Avenida foi o Educandário Maria Germano um dos Temas: Recordar é Festejar, participação da Banda Marcial Mirim, outro tema: “Seu Futuro em boas mãos”, são 30 anos de história do Educandário. ”História é feita de passado, presente e futuro”, faixa conduzida por alunos da escola. Dando continuidade ao desfile a brilhante participação do Centro Educacional do Saber, com as seguintes apresentações; Aroeiras: De Ti se escolhe os frutos da cultura, grandes nomes de artistas da terra, repentistas e declamadores, poetas e escritores, grupos musicais. A Participação do Educandário Maria de Lourdes, Colégio Central de Ensino CE.
CLICK NO ÁLBUM ABAIXO E VEJA TODAS AS FOTOS




Outro destaque a Secretaria de educação com o escudo da Banda Marcial Professora Maria Francisca, a Banda Marcial Jacira Maria Lins de Aguiar da cidade de Umbuzeiro, Escola de Ensino fundamental José de Souza Santos, alunos conduzindo a faixa com as grandes obras de Ariano Suassuna, movimento armorial, gravuras, participação da  E.M.E. F Maria Margarida da Conceição, Banda Marcial Carlos Pessoa Filho, homenagens ao Juiz de Direito da cidade de Aroeiras Doutor Joaquim Francisco, Escola Municipal de Ensino Fundamental Tancredo Neves, trouxe o tema: Cultura Nordestina, Escola Municipal de Ensino fundamental Jardirene Oliveira de Souza, O auto da Compadecida e a Literatura de Cordel, os cordéis, o castigo da soberba, proezas de João Grilo, o cavalo que defecava dinheiro, a participação da EMEEEA Escola Municipal de Educação Especial de  surdos de Aroeiras, onze anos de história com o tema: Lendo o mundo com as mãos. A brilhante participação da APAE com o tema dez anos de leitura do mundo.
A participação da Banda Marcial Mirim do CELQ  Centro Educacional Lucélia Queiroz.
Banda Marcial Professora Marai Francisca, Banda Marcial São Miguel Arcanjo, Banda Marcial Maria das Dores Filomena da Rocha, homenagem a Auda Bezerra, ex componente da banda faleceu  recentemente, a participação da corporação Musical 25 de agosto, Banda Marcial Professora Maria Francisca.

Conheça a história de Ariano Suassuna

Ariano Suassuna nasceu no ano de (1927  e faleceu no ano 2014,  foi um escritor brasileiro. "O Auto da Compadecida", sua obra-prima, foi adaptada para a televisão e para o cinema. Sua obra reúne, além da capacidade imaginativa, seus conhecimentos sobre o folclore nordestino. Foi poeta, romancista, ensaísta, dramaturgo, professor e advogado. Em 1989, foi eleito para a cadeira nº 32 da Academia Brasileira de Letras. Em 1993, foi eleito para a cadeira nº 18 da Academia Pernambucana de Letra e em 2000, ocupou a cadeira nº 35 da Academia Paraibana de Letras.
Ariano Vilar Suassuna (1927-2014) nasceu na cidade de Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa, capital da Paraíba, em 16 de junho de 1927. Filho de João Suassuna, ex-governador da Paraíba, e Rita de Cássia Villar passou os primeiros anos de sua infância na fazenda Acauham, no sertão do Estado. Durante a Revolução de 1930, por motivos políticos, seu pai foi assassinado. A família mudou-se para Taperoá, interior do estado, onde morou entre 1933 e 1937 e lá iniciou seus estudos. Teve os primeiros contatos com a cultura regional assistindo uma apresentação de mamulengos e um desafio de viola.

Em 1938, a família muda-se para a cidade do Recife, Pernambuco, onde Ariano entra para o Colégio Americano Batista. Em seguida estuda no Colégio Oswaldo Cruz e depois no Ginásio Pernambucano, importante colégio do Recife. Em 1946 ingressou na Faculdade de Direito, onde fundou o Teatro do Estudante de Pernambuco. Em 1947, escreve sua primeira peça "Uma Mulher Vestida de Sol". No ano seguinte escreve "Cantam as Harpas de Sião".
Em 1950, conclui o curso de Direito. Dedicou-se à advocacia e ao teatro. Em 1955, escreveu a peça "O Auto da Compadecida". A partir de 1956, passou a dar aulas de Estética na Universidade Federal de Pernambuco. Em 1970 cria e dirige o Movimento Armorial, com o objetivo de valorizar os vários aspectos da cultura do Nordeste brasileiro, como a literatura de cordel, a música, a dança, teatro, entre outros.

Ariano Suassuna iniciou em 1971, sua trilogia com o "Romance da Pedra do Reino" e o "Príncipe do Sangue que Vai-e-Volta", tendo por subtítulo "Romance Armorial - Popular Brasileiro", que teria sequência em 1976, com a "História do Rei Degolado nas Caatingas do Sertão: ao Sol da Onça Caetana". Em 1994, se aposenta pela Universidade Federal de Pernambuco. Foi Secretário de Cultura (PE) no governo de Eduardo Campos.

Se sua poesia teve modesta repercussão, o teatro, com a força do humor, o consagrou. Ariano recebia inúmeros convites para realizar "aulas-espetáculos" em várias partes do país onde, com seu estilo próprio e seus "causos" imaginativos, deixava o público encantado.

Ariano Suassuna faleceu no Recife, no dia 23 de julho de 2014, decorrente das complicações de um AVC hemorrágico.

( Ocultar )
  1. Parabéns Edmílson!

    Pelo seu trabalho de incentivo e divulgação da cultura, pelas homenagem direciona as figuras da nossa história e da cidade personalidades de renomes nacionais e vultos de nossa cidade. Obrigado pelas fotos do desfile cívico do dia 7 de setembro em Aroeiras.

    Quero aqui expressar minha gratidão para com sua pessoa e com Andria que sempre estiveram presente na vida de Auda como vizinhos e amigos!

    Aproveito a oportunidade também para agradecer a todos os aroeirense (família, amigos, colegas de trabalho, a Banda Marcial, a Banda Filarmônica), e todos de forma especial que prestigiaram as homenagem feita para minha querida Auda que partiu e nos deixou cheio de saudades.

    Era uma pessoa que irradiava alegria, possuía uma carisma invejável contagiava todos os que estava a sua volta, tinha um perfil político porém era apartidária.

    Meu muito obrigado a todos!
    Att, Josenaldo Freitas

    ResponderExcluir

Veja também
© Todos os Direitos Reservados