São João de Aroeras dia 23

Casinhas: Dê a sua nota ao Prefeito de Casinhas

Silvio Costa pede imediata renúncia de Paulo Câmara e Geraldo Julio


   


Após assistir o vídeo da delação do diretor da JBS, Ricardo Saud, que afirmou ter negociado propina com Paulo Câmara e Geraldo Julio para a campanha de Eduardo Campos em 2014 e do próprio Paulo, o deputado federal Silvio Costa (PTdoB) gravou um vídeo para pedir a imediata renúncia do governador de Pernambuco e do prefeito do Recife, ambos do PSB.

“Acabei de ver o vídeo do delator da JBS e é devastador. Ele diz claramente que Geraldo Julio e Paulo Câmara receberam propina. Em 2010 recebi uma ajuda oficial da JBS, basta entrar no site do TSE que está lá, porque não citou meu nome? Vocês têm que provar ao povo de Pernambuco que não receberam propina”, disse o parlamentar.
Veja na íntegra o que disse Silvio Costa:

Além do vídeo, Silvio Costa divulgou nota complementar criticando o governador e o prefeito. “Até quando esses dois atores políticos de Pernambuco vão continuar desrespeitando o povo pernambucano? Na Odebrecht, eles estão enrolados; na Arena Pernambuco, eles também estão envolvidos; no presídio de Itaquitinga, eles igualmente devem explicações. Existem várias investigações da Polícia Federal envolvendo as gestões do PSB no Estado”, diz Silvio.


“Até hoje, eles não explicaram a história do avião que vitimou o ex-governador Eduardo Campos. Paulo Câmara e Geraldo Julio têm adotado a velha tática de dizer que não têm nada a ver com tudo isso. Na verdade, eles não dão respostas porque não têm como se explicar”, completa.
OPOSIÇÃO COBRA RESPOSTAS
Sílvio Costa Filho, líder da bancada de oposição na Alepe (Foto: Jarbas Araújo/Alepe)
A Bancada de Oposição também divulgou nota cobrando esclarecimento aos socialistas. Confira na íntegra:

 A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), assim como todos os pernambucanos, acompanharam perplexos os desdobramentos das delações dos executivos do grupo JBS, por envolver, nominalmente, o governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio.

Em um dos trechos da gravação, o diretor da JBS Ricardo Saud afirma que destinou R$ 15 milhões para as campanhas de Eduardo Campos à Presidência da República e de Paulo Câmara ao Governo do Estado. Saud afirmou ainda que, após a morte do ex-governador, foi procurado por Paulo e Geraldo para que honrasse os compromissos acertados, como mostra o anexo 37, da delação, quando revela que:

“Geraldo Júlio, à época prefeito do Recife, e o então candidato a governador Paulo Câmara, fizeram reunião com Ricardo Saud e JB (Joesley Batista) na sede da J&F, na qual pediram que os pagamentos não fossem interrompidos e que JB ajudasse a eleger Paulo Câmara…”

Ainda no mesmo anexo, Saud revela que fora feitos pagamentos em espécie da ordem de:

“R$ 1 milhão entregues por André Gustavo Vieira da Silva em Recife/PE para Paulo Câmara.”

Não é a primeira vez que o PSB e seus quadros políticos são citados em delações no âmbito da Lava-Jato. Nos últimos meses estamos acompanhando delações, como dos executivos da Odebrecht, além de sete operações da Polícia Federal nos últimos três anos, que têm revelado a existência de um esquema de propinas para financiamento de campanhas do partido no Estado. Diante das novas denúncias agora tornadas públicas, a Bancada de Oposição cobra explicações, tanto do governador quanto do prefeito, sobre as denúncias e a negociação agora reveladas. A sociedade pernambucana quer saber: Essa visita à sede da J&F realmente aconteceu?

O PSB nacional cobrou, oficialmente, a saída do presidente Temer do cargo. Resta saber se vão adotar o mesmo critério em relação ao governador Paulo Câmara e ao prefeito Geraldo Júlio. Os pernambucanos merecem uma resposta, além das evasivas notas já publicadas.
DELAÇÃO CITA PAULO CÂMARA E GERALDO JULIO
Foto: Roberto Pereira/PSB

Nessa sexta, foram divulgados os vídeos das delações dos diretores da JBS. Em depoimento, o diretor da JBS Ricardo Saud afirma ter negociado propina para as campanhas de Eduardo Campos, falecido em 2014, e Paulo Câmara, ambos do PSB.

De acordo com o delator, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o governador Paulo Câmara e um homem chamado Henrique, eram mandados por Eduardo para tratar de propina. “Exatamente no dia que ele faleceu [Eduardo], eu estava com o Henrique que era a pessoa dele que ele mandava… Ou o Henrique, ou o Paulo Câmara ou o Geraldo Julio para ir lá tratar da propina”, afirma Saud.

Na noite desta sexta, Paulo Câmara divulgou nota em que repudia a “exploração política” de Ricardo Saud, que ele diz “não corresponder à verdade”. O texto acrescenta que no documento que sintetiza a delação, “o próprio delator afirma (no anexo 36, folhas 72 e 73) que nas doações feitas ao PSB Nacional “não houve negociação nem promessa de ato de ofício”.

O delator contou ao Ministério Público Federal (MPF) que foi procurado por Geraldo Julio, após a morte de Eduardo, pedindo para que fosse honrado o pagamento do que havia sido negociado com Eduardo.

“Com a morte do Eduardo, o Paulo e o Geraldo me procurou e disse que tinha que honrar o pagamento para ganhar a eleição em Pernambuco em homenagem a Eduardo”, disse Ricardo Saud. “Aí chegamos ao meio termo de pagar o total e ainda dar uma propina ao Paulo Câmara em dinheiro vivo lá em Pernambuco”, completou.
Assista a delação de Ricardo Saud:

O prefeito Geraldo Julio também se manifestou em nota sobre a delação; confira:

“Diante da menção ao seu nome por um dos delatores da JBS, divulgada hoje pela imprensa, o Prefeito Geraldo Julio repudia veementemente as acusações e esclarece que nunca tratou de recursos ilegais com essa empresa ou com qualquer outra. O próprio documento divulgado pela justiça registra que as doações feitas a campanha nacional do PSB não foram por troca de favores. Todas as doações recebidas pelo partido foram legais.”

Geraldo Julio
Prefeito do Recife

Blog do Jamildo
Reacções:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

AO VIVO SÃO JOÃO DE AROERIAS