Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Pernambuco registra a 1ª morte suspeita por arboviroses de 2017


Caso segue para investigação e será confirmado ou descartado pelo Comitê Estadual de Discussão de Óbitos por Dengue e outras Arboviroses
Do JC

    
O declínio de casos de arboviroses não é o suficiente para sugerir que Pernambuco está livre do risco de surtos este ano / Alexandre Gondim/JC Imagem
O declínio de casos de arboviroses não é o suficiente para sugerir que Pernambuco está livre do risco de surtos este ano
Alexandre Gondim/JC Imagem
Cinthya Leite
O quinto balanço de 2017 de dengue, chicungunha e zika, divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), registra a primeira morte suspeita por arboviroses de Pernambuco. A vítima era residente da 12ª Gerência Regional de Saúde, com sede em Goiana, na Zona da Mata Norte. Como todos os casos, esse segue para investigação e será confirmado ou descartado pelo Comitê Estadual de Discussão de Óbitos por Dengue e outras Arboviroses. Segundo protocolo, é feita investigação domiciliar e hospitalar da morte e das informações complementares do quadro clínico do paciente. No mesmo período de 2016, quando Pernambuco enfrentava a tríplice epidemia, houve a notificação de 54 óbitos suspeitos para arboviroses.

Leia Também
Teste de vacina contra zika mostra eficácia em camundongos
OMS descarta vacina contra zika para mulheres em idade fértil antes de 2020
Custo humano da epidemia de zika é estudado pela Fiocruz
Dengue, zika e chicungunha mataram quase 800 pessoas em 2016 no Brasil
Dengue pode agravar danos causados pelo zika vírus
Ainda em comparação com o mesmo período do ano passado, os casos de dengue, chicungunha e zika continuam a apresentar queda de aproximadamente 98% para cada uma das doenças. Até o dia 4 deste mês, foram registrados 615 casos suspeitos de dengue em 70 municípios do Estado. Para o mesmo intervalo de tempo em 2016, foram 40.526 notificações. Em relação à chicungunha e zika, a redução também se mantém expressiva.

O declínio de casos, contudo, não é o suficiente para sugerir que Pernambuco está livre do risco de surtos este ano. “O fato de terem sido registrados poucos casos até o momento não permite concluir ainda a ausência de epidemias para 2017. É preciso monitorar o volume de casos nos próximos três meses. Como há o vetor (Aedes), provavelmente terá alguma epidemia, mesmo que seja com menos registros (em comparação com os últimos dois anos)”, destaca o médico Carlos Brito, membro do Comitê Técnico de Arboviroses do Ministério da Saúde.

GRUPOS
O quinto boletim da SES também destaca que o maior número de casos de dengue, chicungunha e zika permanece na faixa etária de 20 a 39 anos (com 363 notificações). Outro detalhe é que, dos 60 casos suspeitos de zika, 34 se concentram em crianças (faixa etária de 0 a 9 anos). Já em relação às gestantes que apresentaram exantema (manchas vermelhas na pele), foram cadastrados este ano 23 casos com suspeita de arboviroses (um foi confirmado para dengue e outro para chicungunha).

Em todo o ano passado, foram registrados 383 óbitos por arboviroses. Até o momento, 161 tiveram resultados laboratoriais positivos, sendo 35 (21,7%) para dengue, 86 (53,4%) para chicungunha, 37 (23,%) para dengue e chicungunha, um (0,6%) para zika e dois (1,2%) para zika e chicungunha.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados