Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Sport joga melhor, mas não consegue sair do zero e empata com o Bragantino

7.8.21

/ por casinhas agreste

Leão fez boa partida e teve as melhores chances, chegando a acertar a trave, mas não conseguiu balançar as redes

Só faltou a bola entrar. O Leão fez uma boa partida diante do RB Bragantino, na noite desta sexta-feira (6), na Ilha do Retiro, mas o zero insistiu em ficar no placar, resultando em um empate sem gols, o que não indicou uma partida sem movimento. Com o resultado, o Sport sobe uma posição e é o 14º, com 15 pontos, enquanto o Bragantino chega à terceira posição, com 28 pontos. Na próxima rodada, a equipe rubro-negra enfrenta o Flamengo, fora de casa.

O primeiro tempo foi um bom duelo tático, com as duas equipes apresentando bom volume de jogo e disposição no ataque e na defesa, mas o equilíbrio prevaleceu.

A primeira chance de perigo foi do Bragantino, aos sete minutos. Após boa evolução e inversão de jogada, Weverson encontrou Helinho dentro da área, que apenas ajeitou para Ramires bater colocado, mas a bola saiu ao lado da meta defendida por Maílson.

O Sport respondeu aos 10 minutos, na melhor chance do Leão a primeira etapa. Paulinho Moccelin fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro para a marca do pênalti, mas Mikael, sozinho, não aproveitou e finalizou por cima do gol.

A equipe visitante conseguiu controlar a posse de bola, mas não conseguia evoluir, esbarrando na boa marcação realizada pelo setor defensivo do Leão. No entanto, em uma jogada individual, conseguiu levar perigo, aos 17 minutos. Cuello recebeu pela esquerda e puxou para o pé direito, driblou Zé Welison e bateu colocado, mas a bola tocou caprichosamente no travessão, em cima do ângulo direito de Maílson.

Após a chance perigosa criada pelo Bragantino, o Sport conseguiu equilibrar as ações no meio-campo e a posse de bola. Em pelo menos três oportunidades, o Leão conseguiu chegar ao ataque pelo lado direito, buscando aproveitar a linha defensiva alta implementada pelo Massa Bruta. No entanto, as investidas não surtiam efeito, com Mikael falhando em realizar a tabela com os companheiros de ataque ou em buscar uma jogada individual.

Aos 45 minutos, no entanto, a investida quase deu certo. Mikael recebeu em profundidade, mas atrasou a passada e após ficar sem opções de jogada individual, acionou Gustavo, que dominou e bateu rasteiro, quase surpreendendo Cleiton com o quique da bola no gramado, obrigando o goleiro a defender com o peito.

O segundo tempo começou com o Bragantino tentando assustar no ataque, mas rapidamente precisou baixar as linhas, após ficar descoberto no contra-ataque, especialmente os que aconteciam pelo lado direito do Leão.

Logo aos três minutos, após cobrança de escanteio, o Sport chegou perto do primeiro gol com Marcão, que cabeceou firme na direção do gol, mas Cleiton, bem colocado, defendeu, sem dar rebote.

Aos 15 minutos, a chance de maior perigo do Leão na segunda etapa, em novo lance de bola parada. Após escanteio, a bola sobrou para Chico, que dominou e bateu de pé esquerdo, tirando de Cleiton, mas a bola pegou no pé da trave esquerda.

Nove minutos depois, aos 27, o Sport voltou a levar perigo em contra-ataque pela direita. Mikael recebeu, cortou para o pé esquerdo e arriscou, mas parou na zaga do Bragantino. No rebote, Gustavo cortou para o pé esquerdo e bateu de fora da área, mas a bola acabou indo fraca, sem dificuldades para Cleiton.

Aos 33, em jogada trabalhada, o Leão chegou novamente. Após troca de passes, a bola sobrou para Gustavo, que arriscou novamente de fora da área, dessa vez com mais força no chute, obrigando Cleiton a fazer uma boa defesa, espalmando para longe.

O Bragantino passou a equilibrar as ações ofensivas, com as entradas de Praxedes e Artur, titulares habituais da equipe, mas que haviam começado a partida no banco, mas seguiam esbarrando na boa defesa rubro-negra.

Cansado, o Bragantino não conseguia mais imprimir velocidade em seus ataques, mesmo com as entradas de Jan Hurtado e Leandrinho, e apenas se defendia das ofensivas do Leão.

Aos 43 minutos, em cobrança de falta pelo lado esquerdo, Paulinho Moccelin tentou surpreender Cleiton, cobrando direto para o gol, mas o goleiro do Bragantino conseguiu fazer a defesa em dois tempos.

Pouco antes do fim da partida, aos 48 minutos, Paulinho Moccelin fez nova jogada pela direita, passando por dois defensores e tocou para trás, mas Thiago Neves bateu de primeira e mandou por cima do gol.

Ficha Técnica

Sport 0

Maílson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino, Chico; Marcão, Zé Welison (Ronaldo), Gustavo (Thiago Neves); Paulinho Moccelin (Cristiano), Everaldo (Thiago Lopes),

G1 PE

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados