Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

JUNTAS vão fiscalizar o plano de abastecimento da Compesa

3.2.21

/ por casinhas agreste

Em reunião com a diretoria, as parlamentares questionaram a falta d’água pelo interior do estado e reivindicaram um planejamento efetivo para a população.

As codeputadas Juntas (PSOL-PE) participaram, nesta terça-feira (02), de uma reunião com a presidenta da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Manoela Marinho, para discutir sobre o agravamento da já histórica falta de abastecimento de água em diversas cidades do estado, que ganha contornos ainda mais críticos devido à pandemia do Coronavírus. O encontro marca uma abertura de diálogo com o órgão, para viabilizar um acompanhamento mais aproximado do plano de abastecimento em curso, que exigirá apoio para ser cumprido e fiscalização, para que atenda à população de forma efetiva e transparente.

O encontro é uma demanda das Juntas desde o ano passado, quando houve um diálogo por meio de ofícios, mas sem concretização avanços ou respostas às questões de desabastecimento demandadas pela população, desde o desabastecimento residencial até o atendimento via carro-pipa e as dificuldades de comunicação Compesa-população. As parlamentares acreditam que a Compesa tem condições de atuar de maneira muito mais efetiva e por isso ampliarão a atuação legislativa junto ao órgão.

Falta de água

No dia 22 de janeiro, a Compesa divulgou uma ampliação no rodízio de água em 10 municípios no Grande Recife, sendo alguns locais mais afetados, passando apenas um dia com água e 20 dias sem, agravando uma ausência que já existia. Segundo a presidenta da instituição, a baixa quantidade de chuvas contribuiu para a piora do cenário. Ela contou que a Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) havia previsto que em 2020 as chuvas aumentariam e na Região Metropolitana do Recife (RMR), mas, ao contrário, elas diminuíram no final do ano. Além dessa diminuição já existente, estava prevista a redução de 20% do nível de chuva para o primeiro quadrimestre de 2021, de modo que o atual rodízio deveria se prolongar por esse período.

A partir desta reunião de hoje, as Juntas organizarão uma estratégia de ação para fiscalizar e contribuir com a efetivação do Plano, para que seja observado não apenas de maneira ampla, mas também de forma específica, rua a rua, as residências onde há desabastecimento. A partir de informações que chegaram à equipe da mandata, foi possível listar municípios que seguem enfrentando sérias dificuldades em relação ao fornecimento hídrico, como Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata, Igarassu, Machados, Surubim, Caruaru e Limoeiro. As parlamentares também receberam denúncias sobre a ausência de carros-pipa para fornecimento de água nas comunidades. Sobre o tema, a Compesa disse que lançará hoje um chamamento para carros-pipa, afirmando ter dificuldade de contratar proprietários que queiram prestar esse serviço na RMR.

As codeputadas acreditam que, devido a crise sanitária da Covid-19, é urgente que sejam tomadas todas as providências necessárias para garantir a saúde e bem-estar da população pernambucana.

A água é essencial para a vida e manutenção da higiene, sendo a principal aliada no combate ao novo coronavírus. A falta de acesso a um direito básico dissemina a doença, atingindo outras áreas interligadas, como o próprio sistema de saúde, que fica sobrecarregado. A qualidade dos serviços de água, esgoto e saneamento são fatores primordiais para barrar a propagação do vírus, principalmente em zonas periféricas e entre as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade, como as pessoas que sobrevivem nas ruas.

As Juntas defenderam ainda um diálogo definitivo e constante da Companhia de Água com o Poder Legislativo, para que haja mais fiscalização e comprometimento na atenção às demandas por providências sobre abastecimento de água.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados