Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Chuva forte causa alagamentos e transtornos no Grande Recife

26.2.21

/ por casinhas agreste

Agência Pernambucana de Águas e Clima alertou para possibilidade de chuva moderada a forte em diferentes regiões do estado.
G1 PE e TV Globo


Chuva forte alaga ruas e avenidas na Região Metropolitana do Recife

A chuva forte que começou a cair na madrugada desta sexta-feira (26) causou alagamentos e transtornos em diferentes pontos da Região Metropolitana do Recife. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) já havia alertado, na noite da quinta (25), para a possibilidade de precipitação de moderada a forte nessa e outras três regiões do estado (veja vídeo acima).

O Largo do Cabanga, caminho de quem segue da Zona Sul do Recife em direção à região central da capital, havia diversos pontos de alagamento. Na Avenida Agamenon Magalhães, uma das principais do Recife, os carros passavam com dificuldade.

Avenida Norte, próxima ao cruzamento com a Avenida Cruz Cabugá, no Recife, por volta das 6h30 desta sexta-feira (26) — Foto: Reprodução/TV Globo


O marinheiro Robson Ferreira Silva, de 41 anos, contou que viu pontos alagados em todo o trajeto pela Avenida Mascarenhas de Morais, na Zona Sul da capital pernambucana. Ele seguia em direção ao Porto do Recife e contou que conseguiu chegar ao destino.

"Desde que saí de casa, o trânsito estava ruim e ainda era cedo, início da manhã. A Avenida Sul está ficando complicada pelo volume de água", relatou o marinheiro.

Situação da Avenida Sul por volta das 6h desta sexta-feira (26) — Foto: Robson Silva/WhatsApp

No início da manhã, a Rua do Esperanto, na Ilha do Leite, na região central do Recife, estava alagada e com grande volume de lixo boiando. "Nem uma ambulância poderia passar com as ruas todas alagadas. Muitos raios e trovões também", relatou Isabela Moura.

A Defesa Civil do Recife disponibilizou o telefone 0800 081 3400 para moradores que estiverem em locais de risco. A orientação do órgão é que essas pessoas saiam desses locais, procurem abrigos seguros e contatem a defesa civil. A ligação é gratuita.

Olinda



Avenida Chico Science, em Olinda, ficou alagada por volta das 6h desta sexta-feira (26) — Foto: Reprodução/WhatsApp


Em Olinda, a Avenida Chico Science também estava tomada pela água no começo da manhã. "Toda vez que chove é assim. Está começando a entrar nas casas água. Fica perto da Avenida Carlos de Lima Cavalcanti", relatou Vírginia Pires.

Moradora do Bairro Novo, em Olinda, a gastrônoma Suelaine Andrade afirmou que não tinha como sair de casa. "Moro na Rua Cândido Pessoa com Rua Luciano Eugênio de Melo. A gente tirou os carros da rua. Não tem como sair, ninguém passa pela praça", relatou.


Na Avenida Presidente Kennedy, por volta das 7h, havia engarrafamento e água tomando conta da via. Os motoristas passavam apenas por uma das faixas para evitar danos aos veículos.


Alagamento nas ruas Cândido Pessoa e Luciano Eugênio de Melo, em Bairro Novo, Olinda, nesta sexta-feira (26) — Foto: Suelaine Andrade/WhatsApp


Situação parecida foi registrada na Rua Severino Pereira, um dos acessos entre as cidade de Olinda e Recife. De acordo com o engenheiro civil Adriano Silva, de 48 anos, a via ficou alagada e os coletivos tiveram dificuldades para seguir viagem.

"Minha esposa enviou um vídeo para mim e a água está alta. Ela estava saindo de Rio Doce em direção ao trabalho na Avenida Caxangá. Fico preocupado com a volta no fim do dia", contou.

Balanço de chuvas

De acordo com a Apac, o balanço das últimas 24 horas, até as 6h, apontaram que no município de Goiana, na Zona da Mata, a precipitação já chegou a 118 milímetros. Segundo a agência, o esperado para todo o mês de fevereiro eram 101 milímetros na cidade. Desde a quinta-feira (25), há registro de chuva na cidade.

Já no Recife, informações da Apac apontam que a precipitação chegou a 58 milímetros nas últimas 24 horas. Em Olinda foram 90 milímetros registrados e no Cabo de Santo Agostinho foram 74 milímetros. No início da manhã desta sexta, ainda há precipitações nesses locais.


O G1 perguntou as defesas civis do Recife e de Olinda se alguma ação está prevista para esta sexta, mas até a última atualização desta reportagem não obteve retorno.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados