Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Rio de Janeiro registra 24 mortes por coronavírus e 708 casos confirmados

01/04/2020

/ por casinhas agreste

São Gonçalo registrou a primeira morte. A vítima é uma professora de 58 anos de idade, que faleceu no sábado (28).
G1 Rio
Subiu para 24 o número de mortos pelo coronavirus no estado do Rio. Foi o maior crescimento de mortes em 24 horas. Já são mais de 700 casos confirmados.
São Gonçalo, na Região Metropolitana, registrou a primeira morte. A vítima é uma professora de 58 anos de idade, que faleceu no sábado (28). Ela morava no bairro Coelho e estava internada em um hospital particular em Niterói.

Essa morte ainda não está na lista oficial da Secretaria Estadual de Saúde, mas foi confirmada pela prefeitura, que informou ainda que existem 11 casos confirmados da doença e outros 660 investigados no município.
A Secretaria de Estado de Saúde investiga ainda 49 óbitos por suspeita de coronavírus.
Na capital, são 586 casos confirmados, com 16 mortes, uma delas na rede pública. A Secretaria Municipal de Saúde estima 4.471 casos prováveis (entenda a classificação). O município tem 52 pacientes internados, 28 deles em UTIs.

Painel on-line
A Secretaria Estadual de Saúde lançou na terça-feira (31) um painel de acesso a informações sobre o novo coronavírus. As atualizações são diárias.

O “Painel Coronavírus Covid-19” faz o monitoramento on-line dos casos no estado e tem como objetivo ampliar o acesso da população às informações.

Além dos casos confirmados e os óbitos por município, a plataforma traz também dados por faixa etária e gênero dos pacientes.

Witzel agradece população
Também na terça-feira (31), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), fez um pronunciamento em uma rede social agradecendo à população por respeitar o isolamento social que, segundo ele, foi responsável por frear o número casos de coronavírus. Sem as medidas, seriam até 5 mil casos, cerca de sete vezes mais que os 708 confirmados até a tarde de terça.

"Se nós não estivéssemos fazendo o isolamento social, talvez hoje nós estivéssemos tendo que escolher quem vive", disse, admitindo que nem todos os casos são computados. "É muito possível que hoje nós tenhamos uma subnotificação."
Witzel citou as declarações que deu na segunda-feira sobre prender quem desrespeitasse as medidas restritivas, como ir à praia, por exemplo. O governador recuou no discurso.

"Nós não queremos prender ninguém, ficar levando ninguém para a delegacia."

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados