Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Sport vence a Ponte Preta por 2×1 e retorna à Série A

21/11/2019

/ por casinhas agreste
‘Volta Leão pra Primeira Divisão’. Uma vitória suada. Na marra. O Sport contou com o apoio dos mais de 22 mil torcedores na Ilha do Retiro para vencer a Ponte Preta, nesta quarta-feira (20), por 2×1, de virada, e sacramentar o seu retorno à Série A. Guilherme, artilheiro isolado com 17 gols, foi o autor dos dois gols rubro-negros.

Com a vitória, o Leão chegou aos 67 pontos e não pode mais ser alcançado pelo América-MG (5º, com 58 pontos). Por isso, a última rodada, contra o Atlético-GO, no dia 30, em Goiânia, será apenas para cumprir tabela.
O JOGO
Disposta a estragar a festa do Sport, a Ponte Preta parecia que estava jogando em casa e não se intimidou com os mais de 20 mil torcedores presentes na Ilha do Retiro. Desde os minutos iniciais, o alvinegro paulista já mostrava como seria a tônica da partida. Sem fugir de suas características, a Ponte não abdicou da posse de bola e logo aos três minutos já tinha incomodado o goleiro Luan Polli, em chute do centroavante Roger, ex-Sport.

O camisa 9 da equipe campineira, por sinal, era o jogador que mais tinha motivação no time, já que entrou em campo com 13 gols e brigando pela artilharia da Série B. Com isso, era perceptível que os seus companheiros sempre que pegavam na bola já o procuravam para lhe deixar em condições de finalizar.

Com transição lenta e Leandrinho completamente fora de órbita, coube a Charles fazer o seu papel na ligação e se aventurar no ataque. Aos 11, o volante rubro-negro roubou a bola no meio de campo, avançou com liberdade e arriscou chute perigoso rasteiro. Quase acerta o canto do goleiro Ygor Vinhas.

O lance não foi o suficiente para intimidar a Ponte Preta. Tanto que, aos 18 minutos, Renato Cajá pagou na mesma moeda e arriscou o chute de muito longe, a bola quicou e dificultou a defesa de Luan Polli, que colocou para linha de fundo. No minuto seguinte, escanteio cobrado pelo próprio Cajá… Enquanto a bola viajava, Roger se desvencilhou da marcação de Marcão e finalizou com a chapa do pé para abrir o placar: 1×0.

O gol abateu ainda mais o Leão. Sem personalidade, os jogadores, principalmente Guilherme e Leandrinho, peças que poderiam municiar melhor o setor ofensivo, se esconderam. Sem ter nada a ver com isso, a Ponte quase amplia o marcador, com lance criado por Marquinhos e Luan Polli fazendo boa intervenção.

A melhor oportunidade criada pelo Sport aconteceu aos 38 minutos, com descida de Raul Prata e cruzamento para Guilherme, que cabeceou mandando a bola rente a trave do goleiro Ygor Vinhas.

Após levar uma bronca de Guto Ferreira, o time rubro-negro voltou com uma atitude diferente. Mais agressivo e buscando atuar no campo defensivo da Ponte. Aos cinco, Raul Prata mais uma vez apareceu como opção ofensiva e cruzou para a área… A bola passou por toda a área e sobrou para Guilherme do outro lado; que dominou e rolou para Lazaroni chegar chutando para a defesa de Ygor Vinhas.

A Ilha do Retiro veio abaixo aos 14 minutos. Após boa trama entre Yan e Raul Prata, o lateral-direito cruzou rasteiro para a área, Elton dominou, fez o pivô atraindo a marcação e rolou para Guilherme finalizar com precisão cirúrgica, rasteiro, no cantinho esquerdo, sem chances para o goleiro Ygor Vinhas: 1×1.

Mostrando que não estava entregue e satisfeita com o resultado em igualdade, a Macaca só não desempatou a partida graças a Luan Polli. Aos 24, Marquinhos recebeu lançamento longo, entrou na área, cortou o adversário e chutou no contrapé de Luan, mas o goleiro mostrou agilidade incrível e conseguiu evitar o gol, espalmando pra frente e Thyere afastando o perigo.

A partida acabou esquentando aos 30 minutos. Os atacantes Marquinhos e Guilherme se estranharam, com o jogador da Ponte empurrando o rosto do camisa 11 leonino. Hyuri foi defender o companheiro e, após apaziguada a confusão, Marquinhos e Hyuri foram expulsos. As expulsões não pararam por aí. Aos 39, o meia-atacante Vico acertou o cotovelo no rosto de Eder e recebeu o cartão vermelho direto.

Com um jogador a mais em campo, o Sport passou a valorizar a posse de bola e administrar o cronômetro. Porém, já nos acréscimos, Guilherme ainda achou tempo para desempatar o placar, marcar o 2×1, e sacramentar a volta do Leão à Primeira Divisão.

Ficha do jogo – Sport 2×1 Ponte Preta
SPORT

Luan Polli; Raul Prata, Rafael Thyere, Eder (Cleberson) e Guilherme Lazaroni; Marcão (Yan), Charles e Leandrinho (João Igor); Hyuri, Guilherme e Elton. Técnico: Guto Ferreira.

PONTE PRETA

Ygor Vinhas; Edílson, Renan Fonseca, Henrique Trevisan e Arnaldo; Camilo, Lucas Mineiro, Renato Cajá (Dadá) e Araos (Vico); Marquinhos e Roger. Técnico (auxiliar): Juninho.

Local: estádio da Ilha do Retiro, no Recife (PE). Árbitro: João Batista de Arruda (RJ). Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Thiago Gomes Magalhães (ambos do RJ). Gols: Roger, aos 19 minutos do 1º tempo. Guilherme, aos 14 minutos e aos 46 do 2º tempo. Cartões amarelos: Raul Prata, Yan, Guilherme (SPO) e Araos, Roger, Renan Fonseca (PON). Cartões vermelhos: Hyuri (SPO) e Marquinhos e Vico (PON). Público: 22.067.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados