Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Onze Vereadores de Santa Rita PB presos em operação vão responder a processo em liberdade

07/11/2019

/ por casinhas agreste

Click PB com Portal do Litoral PB

A determinação foi da juíza Maria dos Remédios, da segunda Vara Mista da Comarca de Santa Rita.
Os 11 vereadores de Santa Rita presos na Operação Natal Luz, foram liberados, nesta quarta-feira (6), após passarem por audiência de custódia. A determinação foi da juíza Maria dos Remédios, da segunda Vara Mista da Comarca de Santa Rita. 
A audiência foi realizada nesta quarta no Fórum Juiz Navarro Filho. 
Na audiência também ficou determinada a busca e apreensão de todos os computadores da Câmara de Santa Rita, além de que os vereadores estão proibidos de participar de congressos, pagamentos de diárias e seminários durante o processo. 
Os vereadores foram presos, na madrugada desta terça-feira (5), suspeitos de forjarem um congresso na cidadr de Gramado, no Rio Grande do Sul.
Os onze vereadores de Santa Rita que foram presos na madrugada desta terça-feira (05) chegaram no início da noite do mesmo dia na carceragem da Central de Polícia, localizada no Geisel, bairro de João Pessoa, onde devem passar a noite.
Os suspeitos se submeteram a um interrogatório durante a tarde, assim como um exame de corpo de delito e devem passar pela audiência de custódia na manhã da próxima quarta-feira. O grupo chegou em um microônibus cercado de viaturas e escondendo os seus rostos.
Entenda
Uma operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB) com apoio das Polícias Rodoviária Federal e Civil do Rio Grande do Sul terminou coma prisão de onze vereadores de Santa Rita.
As prisões aconteceram em flagrante na madrugada desta terça-feira (5), na BR-101, enquanto os parlamentares voltavam de uma viagem a Gramado, no Rio Grande do Sul. Eles seguiam de Recife, onde desceram em um voo, para o município da Grande João Pessoa. Os vereadores são suspeitos do crime de peculato, e os crimes são cometidos através do uso de diárias pagas pela Câmara Municipal. O contador da Casa Legislativa também foi preso. Somente em 2019, a Câmara Municipal já desembolsou mais de R$ 507.723 mil em concessão de diárias.
Foram presos: o presidente da Câmara, Anésio Miranda e os vereadores Brunno Filho de Cicinha, Cícero Medeiros, Sérgio Confecções, Francisco Queiroga, Rosa do Vaqueiro, João Grandão, Marcos Farias, Galego do Boa Vista, Diocélio de Várzea Nova e Ivonete, além do contador da Câmara, Fábio Cosme.

As prisões começaram a acontecer por volta das 3h15, quando Ivonete e Rosa do Vaqueiro foram detidas. Cerca de 15 minutos depois, às 3h30, foi a vez de Cícero e Sérgio Confecções. Menos de 10 minutos depois, Marcos Farias, Brunno e Fábio Cosme foram presos. Somente por volta das 4h30, Diocélio, Galego do Boa Vista e João Grandão foram detidos – o trio tentou fugir.

A ação foi integrada, contando com a participação das Polícias Civis do Rio Grande do Sul, Sergipe, além do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). A Polícia Rodoviária Federal deu apoio logístico a operação, realizando a abordagem dos veículos, em um ponto na região de Mata Redonda, em Alhandra.

De acordo com a polícia, os vereadores estavam sendo monitorados desde que embarcaram para a cidade gaúcha.

Conforme o delegado Allan Murilo Térruel, da Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Organizado (Draco), a operação aconteceu graças a uma informação que foi entregue a polícia sobre a viagem. “Uma pessoa entregou comprovantes da contratação do curso”, contou. “Desvio de recursos públicos para fins pessoais”, detalhou sobre o possível crime cometido pelos vereadores.

Galego do Boa Vista e Diocélio foram os últimos a serem presos, por volta das 4h30. Além deles, João Grandão também tentou fugir. O trio teve que ser interceptado em outro ponto.

No momento em que era detidos, os parlamentares tinham os celulares confiscados. Não se sabe até o momento como a informação poderia ter chegado até eles. Os aparelhos celulares de todos os vereadores, e do contador, foram apreendidos. Todos foram encaminhados para a Central de Polícia, no bairro do Geisel, na Capital.

Evento fake
Térruel afirmou que a palestrante que daria o curso em Gramado, publicou em seu perfil no Instagram uma foto no Ceará.

“O evento não existia. Os vereadores contactaram a empresa, em benefício próprio, o evento seria só para eles”, afirmou o delegado.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados