Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Minas Gerais, Goiás e São Paulo representam 70% dos casos de dengue no Brasil em 2019

02/11/2019

/ por casinhas agreste
Desde janeiro, foram 683 mortes, sendo que 463 ocorreram nos três estados, segundo o Ministério da Saúde.
Por Carolina Dantas, G1
Os estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás, que juntos somam 35% da população do Brasil, representam 70% dos casos de dengue desde janeiro de 2019. Foram ‭1.037.714 notificações recebidas pelo Ministério da Saúde. Ao todo, a doença causou 1.489.457 infecções até 12 de outubro e 683 mortes em todo o país. Os três estados têm 67% das vítimas (463 mortos).
Os dados foram divulgados em novo boletim epidemiológico das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. A dengue atinge neste ano 708,8 pessoas a cada 100 mil. A região Centro-Oeste, apesar de ter menos casos que o Sudeste, tem uma taxa maior de incidência: 1.235,8 pessoas infectadas a cada 100 mil.
A campanha de combate à dengue foi antecipada na primeira quinzena de setembro, devido ao alto número de casos. São vários os fatores que colaboram para esse aumento: mais chuva em determinadas regiões, altas temperaturas, menos prevenção, mais pessoas suscetíveis à doença e mudança do sorotipo.
O ano de 2015 foi recordista em casos notificados de dengue: 1.649.008 registros no Brasil, maior número da série histórica, iniciada em 1990. O ano atual já é o terceiro com mais casos, atrás também de 2016 (1.500.535).

Não há uma vacina disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) contra nenhuma das três doenças. Em agosto de 2016, após a aprovação da "Dengvaxia", fabricada pelo laboratório francês Sanofi Pasteur, o governo do Paraná passou a disponibilizar doses contra a dengue. Em 2018, após complicações de saúde em pacientes que receberam a vacina, a Organização Mundial da Saúde passou a recomendar apenas para quem já contraiu a doença. De qualquer forma, o Instituto Butantan assinou acordo de R$ 389 milhões para produzir uma vacina em fase de testes.
Zika e Chikungunya
O vírus da zika, que teve o auge da epidemia em 2015, deixou milhares de crianças com microcefalia, umas das consequências da Síndrome Congênita do Zika Vírus. O número de casos em 2019 não chega nem perto do que foi registrado naquele ano: a estimativa era de até 132 mil casos apenas na Bahia há quatro anos, enquanto em 2019 temos 10,4 mil casos em todo o país. O estado mais afetado é o Rio de Janeiro, com 1,5 mil infecções.
A chikungunya, doença que chegou a ter mais casos que o zika em 2016, apresentou 123.407 casos neste ano. O estado do Rio de Janeiro também é o campeão, com 83.079 notificações.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados