Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Suspeito de queimar mulher com soda cáustica é preso no Recife

08/07/2019

/ por casinhas agreste
William César dos Santos Júnior se apresentou na sede do Departamento de Polícia da Mulher, no Bairro do Recife

OP9


William Santos é apontado por testemunhas como a pessoa que jogou soda cáustica em Mayara enquanto amigo a segurava. Foto: Cortesia

O suspeito de ser o autor do ataque com soda cáustica contra a atendente de lanchonete Mayara Estefanny Araújo, de 19 anos, que está internada em estado grave depois de sofrer queimaduras em 32% dos corpo, foi preso na tarde desta segunda-feira. William César dos Santos Júnior se apresentou na sede do Departamento de Polícia da Mulher, no Bairro do Recife.

William é ex-companheiro de Mayara e tem um filho de dois anos com ela. Familiares da vítima presenciaram o ataque, que ocorreu quando ela chegava em casa depois do trabalho na quinta-feira (4) no bairro de Nova Descoberta, Zona Norte do Recife. Segundo eles, o crime teria sido cometido porque o homem não aceitava a separação proposta pela atendente.

Leia também:
Estado de saúde de mulher atacada com soda cáustica tem melhora
Mulher é internada após ser queimada com soda cáustica
Suspeito de participar de ataque contra mulher é preso
“Vou me suicidar”, diz suspeito de jogar soda cáustica na ex-mulher
Homem que ajudou amigo a jogar soda cáustica na ex segue ao Cotel

Um amigo de William que participou do ataque, ajudando a segurar Mayara enquanto a soda cáustica era derramada no rosto dela, foi preso na sexta-feira (5). Depois da realização de uma audiência de custódia, a prisão em flagrante decretada contra Paulo Henrique dos Santos foi convertida em preventiva e ele seguiu para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

Vítima segue em estado grave no HR
Apesar de delicado, o estado de saúde de Mayara apresentou uma discreta melhora, de acordo com os médicos responsáveis por prestar assistência à mulher. Segundo Elpídio Gomes, tio da vítima, ela urinou pela primeira vez desde que foi internada, o que mostra uma recuperação da função renal. Mayara é mantida em coma induzido na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital da Restauração, no Recife. Além das sérias sequelas por conta das queimaduras, ela também corre o risco de ficar cega.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados