Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

Por unanimidade, STJ decide soltar Temer

14/05/2019

/ por casinhas agreste

Foto: Alan Santos/Presidência da República

    
Por unanimidade, quatro ministros da Sexta Turma do Superior Tribunal Federal (STF) decidiram nesta terça-feira (14) libertar o ex-presidente Michel Temer (MDB), preso desde o último dia 9. A prisão será substituída por medidas cautelares, como a proibição de manter contato com outros investigados.

Além disso, Temer não pode mudar de endereço e sair do país; deve entregar o passaporte e se apresentar em juízo; está com bens bloqueados e não pode assumir cargo público ou de direção partidária.

A decisão vale também para o amigo de Temer João Baptista Lima, conhecido como Coronel Lima.
O relator do habeas corpus, Antonio Saldanha Palheiro, afirmou que Temer não ocupa mais o cargo de presidente. “Além de razoavelmente antigos os fatos, o prestígio político para a empreitada criminosa não mais persiste. Michel Temer deixou a Presidência da República no início deste ano e não exerce mais cargo de relevo”, disse o ministro.

“A despeito da demonstração da gravidade (dos fatos apurados), da existência de indícios de autoria, não há nenhuma razão concreta para se impor a medida cautelar mais grave, de modo a justificar esta prisão cautelar”, concordou a ministra Laurita Vaz, segunda a votar.

O ministro Rogerio Schietti Cruz, terceiro a votar, também acompanhou o entendimento do relator de que Temer não é mais presidente.

O último a votar foi o presidente da Turma, o ministro Nefi Cordeiro, que disse que não se trata de impunidade soltar Temer. “Prisão final é resposta ao crime; prisão cautelar é resposta a riscos ao processo”, disse.

O ex-presidente e seu amigo são investigados na Operação Descontaminação, da Polícia Federal, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro, que investiga desvios da ordem de R$ 1,8 bilhão nas obras da Usina Nuclear Angra 3.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados