Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

DESEMPREGO: Coteminas fechará 400 postos de trabalho em Campina Grande/PB

21/05/2019

/ por casinhas agreste

Blog Márcio Rangel  Com Blog Renato Diniz

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Fiação e Tecelagem de Campina Grande (SindText), Ana Paula Alves, afirmou que cerca de 400 postos de trabalho serão fechados na cidade na empresa Coteminas.
Em entrevista nesta segunda-feira, 20, Ana destacou que o setor de tecelagem da Coteminas está sendo fechado já este mês e apenas algumas pessoas serão remanejadas para as cidades de João Pessoa, na Paraíba, e Montes Claros, em Minas Gerais.
Conforme Ana, o setor de tecelagem será implantado em outras cidades e no lugar ficará apenas o de fiação.
– A empresa disse, e ficou decidido em reunião, que haverá um banco de dados para as pessoas que forem demitidas. À medida que o setor de fiação for crescendo, essas pessoas que foram demitidas serão chamadas – frisou.
Ana Paula frisou que os trabalhadores da tecelagem já estão de aviso prévio e que o argumento da empresa para o fechamento do setor foi a crise econômica que o Brasil vive atualmente e, consequentemente, a diminuição de vendas da matéria-prima.

O mercado de trabalho de Campina Grande deve sofrer um duro golpe nos próximos dias.
É que a empresa Coteminas, principal empreendimento do ramo têxtil na cidade, deve demitir cerca de 400 funcionários.
A informação é do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem, que aponta para a questão hídrica como razão para os cortes.
As demissões representam também o fim da tecelagem na Rainha da Borborema.
“Esse setor está sendo fechado. A empresa vai reaproveitar parte desses funcionários, mas o setor de tecelagem hoje está se encerrando devido à crise. A unidade de Campina Grande terá apenas fiação, por isso não serão exatamente 400 demissões. Alguns passarão por treinamentos em João Pessoa e Montes Claros e vão trabalhar na fiação quando o setor for aberto na cidade”, disse a presidente do sindicato, Ana Paula, em entrevista à rádio Campina FM.
Ela ainda explicou que o fim do setor na Coteminas representa o fim da tecelagem na cidade.
A causa seria a falta de água.
“É a questão hídrica. Eu lembro que cinco anos atrás existiam mais duas empresas e com o racionamento as empresas acabaram saindo”, completou.
(Por blogdopp.com.br)
NA SEMANA PASSADA EMPRESA GARANTIU QUE IRIA INVESTIR MAIS EM CAMPINA
O curioso é que na manhã da segunda-feira da semana passada, dia 13, o vice-presidente João Lima, da Coteminas, e o executivo Magno Rossi, diretor do grupo na Paraíba, se reuniram com o Romero Rodrigues e na pauta garantiram novos investimentos da empresa na cidade e região.
De acordo com o vice-presidente e diretor da Coteminas, o grupo reservou recursos para grande investimento numa adutora para tratar água de reuso.

João Lima e Magno Rossi também revelaram a Romero Rodrigues projeto de ampliação das operações da Coteminas em Campina Grande, com a aquisição de novas máquinas e tecnologias.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados