Responsive Ad Slot

Últimas Notícias

latest

VÍDEO: Conheça a difícil profissão nas pedreiras; a difícil missão de fazer paralelepípedos artesanalmente


Conheça uma das mais difíceis profissão registrada pelo blog Casinhas Agreste, um vídeo postado no facebook  trata-se de um trabalho artesanal realizado nas pedreiras de uma cidade paraibana onde o trabalhador realiza um dos mais temíveis trabalho o de cortar pedra e transformá-las em paralelepípedo.
Vídeo Alan Silva
.

   Modo de Extração das Rochas
As pedras são retiradas predominantemente de forma artesanal.
O primeiro passo e localizar o rochedo, depois faz-se o processo de implantação de dinamites no mesmo para extração de grandes blocos .Abaixo temos uma fotografia demonstrando marca de explosão da rocha.

Há casos em que não se utiliza explosivos conforme fotografia a seguir, pelo fato de haver no local rochas com fissuras , causadas pelo calor, intemperismo, dilatação.

Com isso os extrativistas começam o trabalho manual; tiram o que eles denominam de folhetas com dimensões a depender do formato da rocha.


Na folheta faz-se cortes de um lado ou pequenos pontilhados usando uma talhadeira, conforme fotografia abaixo, após esse processo dá- se um golpe de mareta na face paralela a ticada tendo assim pequeno bloco com dimensões 10x10x15 cm, classificado como paralelepípedo, blocos com dimensões 20x20x30cm, e o denominado meio fio com dimensões 50x10x30cm.
Quando não se tem um cubo regular começa o trabalho de lapidação. São pequenos ajustes ou retirada de fragmentos utilizando talhadeira. Trabalho de muita cautela, cansativo e perigoso
Temos a citação de João Henrique Zanelatto e Jhonata Goulart Serafim no artigo (EXPERIÊNCIAS DE TRABALHADORES NA EXTRAÇÃO DE PEDRAS GRANÍTICAS EM SANGÃO 1960 – 1990), que mostra um pouco da rotina de quem trabalha em uma pedreira como autônomo.
 “É importante  destacar  que,  se  por  um  lado,  as  condições  de  trabalho  com  a pedra  eram,  extremamente,  duras,  tendo  em  vista  que  todas  as  atividades  exigiam  o uso  de força extrema, por outro,  havia uma certa  “vantagem”  na  condição  de trabalhador  autônomo,  pois,  em  dias  muito  quentes,  no  verão,  por  exemplo, principalmente, próximo ao meio dia ou no início da tarde, quando o sol estava ainda mais  quente,  os  trabalhadores  paravam  de  trabalhar.  Essa  parada  era  feita  sem  dar nenhuma satisfação a qualquer encarregado ou patrão.”

 Ferramentas Utilizadas

Na pedreira são utilizadas ferramentas como, talhadeiras de pequeno e médio porte, também ponteiros de pequeno e médio porte, maretas de 2, 3, 5 e 10 Kg.


 Ferramentas como ponteiro e talhadeira são fabricados pelos próprios trabalhadores. Eles utilizam fogão a lenha com ajude de um fole para manter o fogo em alta temperatura para moldar as pontas com uma mareta apoiando o objeto a ser  confeccionado sob uma superfície formada por um bloco de ferro.
Com a definição das pontas sob temperatura elevada a ferramenta é levada a um tanque com água para o resfriamento e depois mergulhada em outro tanque com óleo dísel queimada para o temperamento do objeto.
Eles utilizam como matéria prima molas de suspensões de carros já usadas.


Fogão onde são feitas algumas ferramentas.


 Tipo de Rocha Extraída

Pedra granítica."O granito é uma rocha ígnea de grão fino, médio ou grosseiro, composta essencialmente por quartzo e feldspatos, tendo como minerais acessórios mica (presente praticamente sempre), hornblenda, zircão e outros minerais."
"A composição mineralógica dos granitos é definida por associações muito variadas de quartzo, feldspato, micas (biotite e/ou moscovite), anfíbolas (sobretudo horneblenda), piroxenas (augite e hiperstena) e olivina. Alguns desses constituintes podem estar ausentes em determinadas associações mineralógicas, anotando-se diversos outros minerais acessórios em proporções bem mais reduzidas. Quartzo, feldspatos, micas e anfíbolas são os minerais dominantes nas rochas graníticas e afins". (http://pt.wikipedia.org/wiki/Granito).

 Transporte

As peças confeccionadas na pedreira são transportadas por caçambas; a dificuldade encontrada é o acesso até o local visto que em alguns pontos de extração formam-se buracos impossibilitando muitas das vezes que as caçambas se aproximem para serem carregadas pelos operários manualmente. No caso da não aproximação são utilizadas enchedeiras  com conchas com capacidade para 2 metros cúbicos.

 Comercialização

Os paralelepípedos com dimensões 10cmx10cmx15cm, são comercializados atualmente a R$ 0,30,( trinta centavos ), cada sendo o milheiro vendido a R$ 300,00.



Os classificados como bloco com medidas 20cmx20cmx30cm, são comercializados a R$ 4,00(quatro reais), cada, e alegam que o preço é mais elevado devido à dificuldade na confecção do mesmo.
Os denominados de meio fio, com dimensões 50cmx10cmx30cm, são vendidos a R$ 5,00 cada.

 Relação de Trabalho

Os operários trabalham por produção, ganham uma porcentagem daquilo que fabrica (autônomos). Notamos também a falta de EPI’s durante todo processo de extração.

 Utilização das Pedras Graníticas em Sebastião Laranjeiras

As rochas lapidadas são usadas, em sua maioria, em Sebastião Laranjeiras na pavimentação de ruas e praças. O maior cliente é a Prefeitura Municipal de Sebastião Laranjeiras, mas há exportação para várias cidades vizinhas.


Fontes: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/12275/17236
                http://pt.wikipedia.org/wiki/Granito
               http://pt.wikipedia.org/wiki/Sebasti%C3%A3o_Laranjeiras
           http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=293000#

       

Nenhum comentário

Postar um comentário

Veja também
© Todos os Direitos Reservados